Inaugurado por ninguém menos que Laurent Garnier em 1992, o Rex Club é um dos símbolos da cultura clubber de Paris e em seus quase 30 anos de história, recebeu praticamente todos os principais nomes do cenário underground internacional, se consolidando como um real oásis dentro do circuito mundial de clubs.

Resultado de imagem para rex club

Para entender o segredo da longevidade do Rex, é necessário irmos as origens. Sistemas de som e iluminação de ponta são o ponto de partida para sobrevivência do club, que também se destaca por seu dance floor conectado com o bar. Uma forte ligação com a verdadeira cena clubber parisiense ajuda a diretoria do Rex a manter uma programação efetiva, fiel a sua orientação de qualidade.

A palavra underground, usada aos quatro ventos de maneira irresponsável dentro da indústria eletrônica, pode ser muito bem aplicada ao trabalho e legado que o Rex Club tem ajudado a construir dentro da capital francesa. Moodymann, Derrick May, Lil Louis, Rolando, Kerri Chandler, Ben Klock e Ricardo Villallobos são apenas alguns dos nomes frequentes que criaram uma narrativa especial frente a pista do Rex.

Diferentemente de outros grandes clubs europeus, o Rex não possui política de porta. Ou seja: pode ir do seu jeito, sem medo de ser barrado, mas sempre respeitando o próximo. Outro ponto importante a ser destacado é a qualidade do serviço que o Rex oferece aos seus frequentadores. Entretanto, vale o alerta pelo alto preço das bebidas e tickets quando comparados a outros polos da música eletrônica underground europeia.

Resultado de imagem para rex club

Mantendo-se na vanguarda da cena parisiente, o Rex se prepara para uma programação empolgante nesse restante de 2017. Honey Dijon, Ion Ludwig, DeWalta, Nicolas Lutz, Fantastic Man, Petre Inspirescu, Phill Weeks e mais uma legião de ótimos DJs e produtores já estão confirmados no calendário que conta com eventos anunciados até Outubro.

Assim como o Berghain em Berlim, D-EDGE em São Paulo e Amnesia em Ibiza, o Rex se tornou um cartão postal de Paris e destino obrigatório para aqueles que buscam se aprofundar nas raízes eletrônicas da capital francesa. Não é rara a presença de ótimos artistas curtindo uma noite na pista do Rex, prova de que o nível de trabalho apresentado está entre os mais altos possíveis.

A música conecta as pessoas!