Case | Electric Ballroom

A Alemanha detém um grande prestígio da música eletrônica mundial e o título é mais do que merecido. Berço dessa vertente sonora, o país vive e respira as batidas que a formam e é, até hoje, o maior exportador de talentos para a indústria global. Muitos são os nomes que vêm à mente quando se fala na cena do país, mas um que certamente não pode deixar de ser mencionado é o DJ e produtor Thomas Schumacher.

O artista possui uma impressionante atuação na indústria que soma quase 30 anos e um dos principais frutos de seu trabalho é a gravadora Electric Ballroom, criada por ele em 2011. O label surgiu da busca de Thomas Schumacher por sua independência criativa, para que ele próprio pudesse decidir qual seria o destino do seu trabalho nos estúdios e o que seria lançado para o seu público.

Justamente devido ao apelo pessoal colocado pelo alemão sobre a gravadora, boa parte dos 14 releases que ela possui atualmente são dele ou de algum artista em parceria com ele. Nem por isso a Electric Ballroom deve ser considerada um label de um homem só. Apesar do baixo número de lançamentos e artistas associados, já que seu foco principal não é o ganho de mercado, a gravadora oferece um espaço livre para os artistas que captam a sua atenção para criar composições autênticas e inovadoras.

Dentre os nomes que figuram na seleta lista que compõe o casting do selo, um dos que mais se favoreceu do apoio oferecido por ele e por seu criador foi o brasileiro Victor Ruiz. O expoente do techno nacional conheceu Thomas Schumacher em 2012 e no mesmo ano fez sua estreia na Electric Ballroom. De lá pra cá, Ruiz já lançou outros 5 trabalhos pela gravadora, sendo 3 deles produzidos a quatro mãos com o próprio Schumacher.

Além de Victor Ruiz, outro brasileiro que fez seu caminho até a Electric Ballroom é o DJ e produtor K.A.L.I.L., membro do label desde 2015. Mesmo que ainda pequeno em estrutura, o selo comandado por Thomas Schumacher possui alta visibilidade no mercado eletrônico e a qualidade de seus releases é o ponto chave para continuidade do trabalho. Outro fato interessante sobre ele é que seu criador está sempre aberto a ouvir novas demos e considerar a inclusão de novos nomes em seu roaster de artistas, independente de serem já consagrados ou novos na cena.

++ Em Dezembro tem Thomas Schumacher b2b Victor Ruiz no Brasil: dia 14 no Warung e 15 no D-EDGE Festival

A MÚSICA CONECTA.


RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS