Case | Hospital Records

A década de 90 foi um dos períodos mais quentes para a música eletrônica e deu vida a todo tipo de experimentação que veio a formar a base da indústria como a conhecemos hoje. Durante essa época, na Inglaterra, o recém surgido drum and bass ganhava força com a hegemonia de nomes como Goldie e DJ Krust. Para furar essa bolha que se formava e lançar seus nomes no mercado os DJs e produtores Chris Goss e Tony Colman (aka London Elektricity) lançaram o selo independente Hospital Records em 1996.

+++ Goldie e as raízes que formam o drum and bass

Os dois artistas já eram parceiros à frente de uma gravadora focada em acid jazz desde o início da década de 90, mas a preocupação em torno do que fazer caso o gênero perdesse força para novas vertentes musicais que começavam a surgir e a vontade de produzir as próprias músicas fizeram com que a dupla mudasse o direcionamento de sua carreira. Depois de aproximadamente um ano criando faixas no estúdio, chegava a hora de apresentá-las ao mercado e a gravadora surgiu como um veículo para distribuição das produções próprias de Goss e Colman.

Mais de 20 anos depois de seu surgimento, a Hospital Records deixou de ser uma gravadora independente para se tornar um dos selos da dance music mais conhecidos da Inglaterra com foco total em drum and bass. A gravadora mantém um vasto calendário de lançamentos anuais e em seu casting é possível encontrar nomes de peso da atual safra do dnb, entre eles Nu:Tone e High Contrast.

Além da qualidade dos releases, outro ponto de destaque da label é a identidade visual que acompanha cada um dos lançamentos e permeia toda a sua comunicação. Ela não segue exatamente um padrão uniforme, mas uma estética divertida e pautada em cores, que beira o exagero. A palavra de ordem é entreter e fazer pensar, cada uma das capas se relaciona intimamente com o tema das produções que elas envelopam.

A família Hospital Records se desenvolveu também para diferentes frentes e conta ainda com uma sublabel, Med School, voltada para faixas mais experimentais e que caminham próximas a gêneros como o garage house e broken beats. Completam o holding a agência de talentos Clinic Talent e a editora de música eletrônica Songs In The Key Of Knife. Todas as empresas são administradas sob o olhar cuidadoso de sua dupla de criadores, que oferece novos horizontes para talentos em desenvolvimento, especialmente de seu país de origem.

A música conecta.


RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS