Dentro da cena eletrônica, muito se fala sobre estilo, personalidade e identidade. Esses tópicos ganham força quando o assunto são artistas e labels. Apesar da imprensa e de formadores de opinião classificarem muitos projetos como autênticos ou inovadores, a gente sabe que a verdade é que tem muita coisa igual sendo produzida por aí. Uma das raras exceções a essa regra é a Pampa Records, gravadora criada por dois velhos amigos, DJ Koze e Marcus Fink e baseada atualmente em Berlim.

Resultado de imagem para dj koze

O primeiro release da Pampa veio ao mundo em Outubro de 2009 e foi assinado por Die Vögel. Logo na primeira faixa do EP Blaue Moschee é possível compreender que a gravadora não estava chegando para ser mais uma no mercado. A riqueza de elementos e referências folclóricas presentes na construção do trabalho era apenas uma amostra do que viria na sequência. Com a Pampa, ficou mais claro que a cena clubber pode ser irreverente, divertida, rica e interessante mesmo sem bpms elevados ou intensidade abundante.

Com o passar desses 6 anos de trabalho, a gravadora berlinense recebeu em sua casa artistas renomados, como Stimming, que colaborou no ano passado com a faixa “No. 17” e anteriormente no PAMPA022, protagonizando ao lado de Piper Davis o EP The Southern Sun. Isolee é outro com grandes passagens pela gravadora, com destaque para o EP Floripa, lançado após uma tour pelo Brasil. O sueco Axel Boman (que nós já entrevistamos aqui) surpreendeu com “1979”, uma das sensações da temporada 2015.

A curadoria impecável do selo manteve o foco dos principais artistas do mundo nos releases da Pampa – até mesmo daqueles que não tocam o estilo lançado pelo selo. Com uma consistência invejável de bons EPs, singles e álbuns, a gravadora dirigida por Koze e Fink ganhou confiança e abriu espaço para nomes talentosos, como Mike Dehnert, Dave DK, Jackmate. Entretanto, nenhum outro artista conseguiu tamanho destaque aliado a marca da gravadora quanto o próprio DJ Koze. Amygdala é um dos melhores trabalhos recentes publicados na dance music. Nesse álbum, Koze colaborou com ninguém mais, ninguém menos que Caribou, Apparat, Matthew Dear e outros bons nomes, reafirmando o respeito que o label conquistou.

Dentro do que a Pampa costuma chamar de casa, nunca houve limitação a gêneros. Nos releases da gravadora faixas de house e techno com perfil corajoso e potencial para conquistar corações sempre tiveram seu merecido espaço. Coragem por sinal é uma palavra base para todo o trabalho desenvolvido pelo selo até aqui, que é um porto seguro não somente para os grandes artistas que por lá lançam, mas para todos os entusiastas que enxergam a dance music de uma maneira diferente. A música conecta as pessoas!