READING

Dicas para mixar Kick e Bass com Andre Salata

Dicas para mixar Kick e Bass com Andre Salata

Se você é um produtor musical e crias suas músicas por conta própria, é muito interessante você ter alguns conhecimentos básicos para deixar seu som com alta qualidade. Quem é iniciante nessa área, geralmente possui uma dúvida que é muito frequente: como fazer o kick e o bass tocarem bem juntos.

Algo muito recorrente é ter um kick encoberto pelo bass, deixando aquela impressão de estar tudo meio “embolado”. Isso soa familiar para você? Se sim, Andre Salata tem algumas dicas rápidas que são fáceis de se fazer e essenciais para que estes dois elementos conversem de forma natural na música.

Dica 01: o seu kick está afinado com a música?

Isso é primordial. Na maioria das vezes você precisa deixar o kick na mesma tônica do bass. Para ver que nota o kick está tocando, coloque um spectrum com o block alto para aparecer o máximo de detalhes, deixe o refresh no mínimo e average em 3 amostras. Ao identificar a nota, com o kick colocado no sampler, deixe o botão de WARP desligado, pois ele sempre prejudica o som. Aí é só subir ou descer o tom pelo botão transpose ou pelo midi clip, vai da sua preferência.

Dica 02: deixe espaço entre os elementos do grave para as coisas acontecerem

Não adianta você fazer um kick que ocupa um beat inteiro e ainda colocar notas de bass e outras coisas, é muito difícil deixar isso soando bem. É necessário ter espaços. Então se você quer que na sua música o kick tenha mais prioridade no grave/sub-grave, é interessante abrir espaço. Para isso utilize um equalizador, pode ser o EQ Eight. Clique com o direito, ative o oversampling e “cave um buraco” no local onde você deseja ganhar espaço. Pode até parecer que o kick perca um pouco de impacto, mas o bass vai encaixar melhor na música.

Dica 03: o subgrave não precisa tocar com frequência muito baixa

No mundo da física as ondas sonoras possuem durações diferentes, basicamente quanto mais grave/subgrave tem uma onda sonora, mais longa ela será, demorando mais tempo para acabar. O ideal é que as frequências tenham uma queda natural, para que quando toque a próxima nota, a região do sub-grave forneça harmônicos em cima dela e controlemos isso através da utilização de low cut nos elementos.

Para o grave especificamente é interessante usar equalizador linear, o do Ableton Live não faz esse tipo de equalização, então você pode usar um FabFilter ou até mesmo um plugin bem antigo da Waves, chamado LinEQ Lowband. Jogue-o no canal do kick, transforme o method em Accurate, desligue o Dither, ligue o Cut. Após isso escolha a frequência que você queira cortar o kick e faça o mesmo com os outros elementos, como bassline e rumble, de acordo com o que você quer para sua música.

Dica 04: Sidechain

Por não ser algo muito natural, o Sidechain causa uma briga entre os elementos. Mesmo sendo necessário eventualmente, é muito mais uma questão estética do que realmente resolutiva para os conflitos de grave. Mas caso você ache que ainda esteja embolando e queira usar o Sidechain, recomendo utilizar um plugin bem barato chamado Kickstart, do Nicky Romero. Ele tem algumas pré-definições que fazem o efeito de compressão de forma muito rápida, sendo possível ainda escolher uma regulagem manual.

A música conecta.


RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS