READING

Semana da Produção Musical | Alex Justino: otimiza...

Semana da Produção Musical | Alex Justino: otimizando seu tempo no estúdio

Por Alex Justino

Como muitos hoje em dia, também tenho o tempo muito corrido, o que me impede de ficar apenas por conta das minhas músicas no estúdio. Isso acontece desde sempre, mas parece que a cada mês o tempo é mais curto. Com o passar dos anos, e cada vez menos tempo, fui me adaptando para conseguir ter um desempenho melhor quando conseguia sentar para fazer minhas músicas. São vários pontos que contam a favor disso e nesse conteúdo vou explicar o que é possível fazer para otimizar a criação no estúdio.

A imagem pode conter: 3 pessoas, barba e área interna

Hoje em dia, tento ir para o estúdio apenas quando tenho uma ideia bem formada sobre o som que quero criar. Mesmo não tendo ele pronto em mente, mas ao menos uma referência de onde quero chegar. Essa referência pode ser uma outra faixa já pronta ou um álbum que gosto e tenho ouvido e gostado de um timbre ou outro. Também costumo chegar com alguma gravação externa, de algum ambiente que capturei nos últimos dias, ou algum vocal que achei interessante (mesmo que a track não vá ter vocal) para seguir como um “guia” na hora da criação. Como a gravação não precisa ser a melhor do mundo e vai servir apenas como guia, muitas vezes gravo com o aplicativo do iphone, outras uso um externo. Usar sons reais, de lugares que nós mesmos estivemos, facilita a criação de um som mais humanizado. Tem seu valor.

Foto 10-01-2018 17 14 03.jpg Atualmente tenho sintetizadores no estúdio, e todos eles já ficam ligados e organizados no meu Ableton Live. Faço a mesma coisa com as baterias eletrônicas e microfones, pois assim na hora de criar já sei onde cada um está roteado pra placa e salvo no layout do projeto.

bancada - synths.jpg

Tente montar todo o layout que costuma produzir, e salvar como default no Ableton. No meu caso já coloco cada sintetizador em um canal e organizo as conexões midi e o microfone em outro canal. Já separo um pra bateria eletrônica TR8 e também uso isso para facilitar inicialmente a criação das idéias – depois já facilita na hora de organizar os elementos para mixar.

Aprender a usar a fundo seus plugins preferidos também é de extrema importância. Recomendo sempre pegar os vsts que mais gosta e dar uma lida no manual, pegar vídeo aulas (no YouTube tem praticamente tudo), ou até mesmo se inscrever em algum curso específico do plugin – existem algumas escolas que oferecem de diversos plugins já, em inglês. Sabendo usar uma ferramenta bem, você consegue ir direto ao ponto e transpor sua ideia inicial em música de forma muito mais rápida e clara. No final das contas saber usar o que tem, é muito mais importante do que ter tudo e não saber usar a fundo.

layout ableton.png

Conhecer a fundo seu equipamento e seus plugins ajudam bastante a criar em menos tempo. Claro que a escolha dos favoritos levam um tempo, mas isso é normal. Quando você sabe o que tem na mão, você encurta o caminho da criação e consegue desenvolver mais (sua música) com menos tempo. Exemplo: você já pensa em um som, sabendo qual o caminho percorrer para chegar nele.

Outra coisa que faço para otimizar o tempo e o resultado é dividir o processo criativo em algumas partes, mas sempre focar o início no desenvolvimento da ideia. Desenvolver a ideia é: criar melodias e harmonias, juntar elas com as batidas, criando uma base principal para o som. Após isso, desenvolvo a construção dessas ideias para transforma-las em música. Depois de feita essa parte, começo a me preocupar com a estética: ajustar mais a fundo os timbres e automações. Somente após tudo isso feito começo a me preocupar com a mixagem. Deixando a mix pro fim, você evita a possibilidade perder sua ideia inicial na construção e na criação, assim tudo flui para  depois passar pelos ajustes de equalização, volumes, pan e efeitos até chegar em uma mix boa.

synths 2.jpg

No Ableton ainda existem algumas ferramentas que podem te ajudar a otimizar o tempo. Os racks são uma delas. Costumo montar alguns com os plugins que mais gosto e uso muito. Assim você carrega um rack e já tem aquela sequencia de plugins que gosta. Por exemplo: Eq – Saturador – Compressor. Se você usa isso em várias tracks e já tem salvo, arrasta apenas o rack e economiza um tempinho, podendo estabelecer entre eles a ordem, um preset inicial e definir os principais knobs para atalho no rack. Além do rack, você também pode preestabelecer um preset inicial para seus plugins e canais e assim que carregar um novo plugin, canal midi ou áudio, eles já vem com a configuração. Por exemplo: sempre uso um low cut no Equalizador de 30hz. Posso salva-lo e sempre que eu carregar este equalizador ele virá com o low cut pronto.

rack.png

Para não ficar sempre preso no mesmo caminho, vou mudando algumas coisas no meu layout do Ableton e estúdio de tempos em tempos, assim melhoro o resultado e acrescento novas idéias no processo, o que é natural e necessário.

estudio.JPG

Uso essas dicas no meu dia-a-dia e elas facilitam bastante o desenvolvimento no curto tempo. Espero realmente ter ajudado a dar uma direção para os que não conseguem produzir o tanto quanto queriam, por falta principalmente de tempo.

A música conecta as pessoas! 


Equipe de reação do portal Alataj, focada em levar conteúdo cultural ao público antenado na música eletrônica.

RELATED POST

INSTAGRAM
SIGA-NOS