Hoje damos o start em uma nova coluna no Alataj, é a Heroes, que contará histórias de artistas e profissionais que transformaram a cena de suas cidades com muito amor, trabalho e dedicação. Começamos com Mezomo e a caminhada da Sunset Sessions de Santa Maria, Rio Grande do Sul.

No próximo dia 12 de Setembro, a Sunset Sessions recebe seu público para mais uma Tarde de Som e Sol. Entretanto, essa será uma edição ainda mais especial. A festa marca a comemoração dos 3 anos da marca e o line up representa fielmente uma das ideologias propostas lá no início: educar o público apresentando novidades.

Dois gringos inéditos no Brasil estão prestes a pousar no Rio Grande do Sul para a comemoração dos 3 anos da festa. Mezomo e sua equipe apostam no live do Aquaris Heaven e na energia de Emanuel Satie. Dois artistas que estão fazendo um excelente trabalho e que ainda não estão na boca do povo. Mas quem disse que eles se importam com isso? A Sunset Sessions começou na união de quatro amigos que tinham o objetivo de recriar e fomentar a cena eletrônica na região de Santa Maria e esse processo passa pela busca de novidades no mercado artístico.

O start foi em 2012, uma época em que diversas cenas estavam sendo construídas do zero no Brasil e no mundo. A festa surgiu como uma nova opção de entretenimento ao público jovem da região, que muitas vezes tinha que viajar longas distâncias para acompanhar os principais artistas do cenário eletrônico. Ideais como a interação com a natureza, aproveitamento de espaços a céu aberto e novas expressões artísticas são marcas registradas dos eventos organizados pela Sunset.

Desde o início o impacto na cena local foi profundo. O sucesso e a energia das primeiras Tardes de Som e Sol encantaram ao público que aos poucos foi aprofundando o conhecimento na música eletrônica e recebendo com muito entusiamo artistas como DJ Glen, Los Suruba, Agents of Time e Renato Ratier.

Durante toda caminhada, Mezomo reconhece um amadurecimento artístico importante. Em conversa com um dos nomes por trás de todo projeto, ele nos revelou que a contribuição da Sunset Sessions em sua carreira é imensurável: “Eu considero que minha carreira profissional iniciou no dia da primeira Tarde de Som e Sol da Sunset Sessions, em 2012. Foi minha primeira gig em uma festa aberta ao público, e à partir dali que tudo começou à acontecer”. Com um trabalho sólido e verdadeiro, veio o reconhecimento de outros artistas nacionais. Leo Janeiro e Aninha, por exemplo, declaram muito carinho a festa gaúcha.

Foi necessário muito planejamento para encarar as dificuldades ao longo do caminho. Educar um público que até então não conhecia certas sonoridades requer paciência e planejamento. Some isso aos desafios de realizar um evento independente. Logística, questões legais e estruturais precisam ser pensadas sempre com muita atenção. Por fim, é preciso estar preparado para seguir inovando em alto nível. Manter uma marca no topo é mais difícil do que levá-la até lá.

Como uma festa itinerante, a Sunset Sessions não possui um lugar físico definido, mas tem no coração do seu público uma verdadeira casa. Mezomo, um dos responsáveis pela construção da cena na cidade agora faz parte do casting da D AGENCY e segue apostando suas fichas no projeto. Até o fim do ano a marca visa se consolidar como uma das referências da música eletrônica no Brasil. O caminho escolhido não poderia ter sido melhor. Sem pular etapas, respeitando o público e todas as dificuldades, as Tardes de Som e Sol refletem um trabalho verdadeiro, daqueles que de fato somam á cultura de uma cidade.