Minha Primeira Gig | Adeline

A Suécia já deixou sua marca na indústria eletrônica global ao exportar nomes como Adam Beyer, Baba Stiltz, Axel Boman e Kornél Kovács para o mundo. É de lá que vem também a multiartista Adeline, atualmente baseada em Barcelona. A DJ, produtora e cantora nasceu em uma região interiorana do país, mas logo após sua chegada à capital, Estocolmo, foi conquistada pela cena clubber underground. 

Logo no início da carreira, mais precisamente em 2006, Adeline se juntou a outro talento sueco, a DJ e produtora La Fleur, para formar o duo Housewives, que existe até hoje. Suas produções são apoiadas por labels ao nível de Get Physical e Crosstown Rebels e seu talento ganhou importantes palcos como o Sónar Festival, Destino Pacha e Tox, os dois últimos em Ibiza, nos quais mantém residência atualmente.

+++ O talento de Axel Boman é algo admirável. Leia nossa entrevista com ele!

Seu engajamento com o universo da música eletrônica vai além dos palcos e dos estúdios. A artista já atuou como apresentadora e teve seu próprio programa na Pulse Radio durante uma breve temporada, além de ter trabalho como curadora para o Soundcloud. Desde 2016 Adeline tem voltado sua atenção para os vocais e foi neste ano que fez sua primeira apresentação ao vivo incluindo o novo formato, o qual mantém até hoje. 

Desde o início de sua carreira já se passou mais de uma década e muita coisa mudou, pensando nisso conversamos com ela para saber como foi sua primeira experiência profissional como DJ, e o que exatamente essas lembranças remetem:

“Comecei a aprender a tocar quando estava em uma escola de DJ em Estocolmo, durante a época que eu estava na Universidade. Era um curso muito sério, durou três meses, dois dias da semana. Aprendi o básico e como mixar todos os gêneros musicais, mas quando chegou a hora de tocar em gigs na cidade, foi certo para mim que eu seguiria o caminho da música eletrônica e tocaria dance music. 

Sempre gostei de todos os gêneros da música eletrônica, basicamente qualquer coisa que fosse ótimo para dançar. Meu namorado na época tinha muitos amigos da cena underground clubber de Estocolmo, então ele me apresentou a alguns promoters. Uma das minhas primeiras gigs (na foto) foi em um dos clubes populares da cidade na época, chamado Kilotin. Lembro que nessa época os blogs de música eram a melhor forma de encontrar novas músicas.

Eu passava horas navegando em todos os blogs internacionais para encontrar cortes e coisas preciosas. Estava orgulhosa por tocar algumas faixas que outros DJs estão procurando. Uma das noites eu fiz o warm up para Olaf Dreijer, parte do duo The Knife. Continuei tocando em gigs em Estocolmo durante alguns anos após essa e então comecei a organizar minhas próprias noites.”

A música conecta.


RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS