Minha Primeira Gig | Yotto

Yotto é o principal representante da música eletrônica na Finlândia e figura conhecida aqui no Alataj. O revelamos na coluna Who? em outubro de 2016 e ano passado ele debutou no Alaplay Podcast com direito a entrevista exclusiva. No último Carnaval, acompanhamos seu set no pistão do Warung e aproveitando momento, falamos com Yotto sobre sua primeira experiência como DJ profissional fora de seu país de origem. Confira:

Minha primeira gig internacional sob o nome Yotto foi em outubro de 2015 – era uma noite da Anjunadeep em um club chamado Fire, em Londres. Trabalhei com a gravadora por alguns meses e eles me convidaram para tocar em um dos seus eventos. Eu estava muito animado para o meu debut em um club de UK com eles, tinha ido mais cedo naquele ano a uma das noites do club e achei fantástico.

Eu tive que cancelar uma gig anterior em Helsínquia para poder fazer essa, felizmente o promoter era um amigo e ele me deixou fazer isso. Mais tarde, devolvi o favor ao tocar em um de seus eventos de graça. Ainda me lembro do dia muito bem – foi um sábado ensolarado de volta para casa. Eu tinha acabado de fazer uma matéria para a Billboard, onde falei sobre minhas músicas favoritas para aviões, então passei a maior parte do meu voo de 3 horas ouvindo as músicas que eu tinha escolhido para aquela playlist.

Em Londres, tinha um motorista que estava me esperando – isso era inédito para mim e me senti como uma estrela. Cheguei no hotel a tempo para o jantar do grupo. Em poucas semanas eu iria para uma tour de 5 semanas na América do Norte com Cubicolor & Jody Wisternoff, foi ótimo finalmente conhecer os caras com quem eu passaria bastante tempo.

Eu ia tocar relativamente tarde, por volta das 3 da manhã, eu acho. Caminhei para o club com um amigo, no caminho paramos em um posto de gasolina para pegar alguns Red Bulls e cigarros. Quando chegamos no club, alguém queria que eu assinasse sua camiseta, não pensei que faria isso na minha primeira gig. O club era ótimo, muito sombrio, sob a estrada de ferro de Vauxhall. A noite seguiu e eu lembro que os monitores estavam muito altos e o público estava intensamente curtindo a música.

Conheci um grupo de fãs na área externa e estava impressionado pelo fato de que essas pessoas estavam familiarizadas com a minha música. Eu não estava tão nervoso, apenas muito animado para tocar coisas novas para um público totalmente novo. Todas as minhas músicas novas tiveram grandes reações e eu estava muito feliz com a forma que eu tinha tocado, apesar de ter certeza de que tinha cometido um ou dois erros. Acordei no outro dia com uma leve ressaca por causa da tequila, andei ao redor do Tâmisa e lentamente fui de volta ao aeroporto. Lembro de ler um fórum onde as pessoas estavam falando do show de uma forma bem positiva, e foi uma maneira perfeita de encerrar o fim de semana da minha primeira gig.

A música conecta as pessoas! 


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n’ Lights Management.

RELATED POST

INSTAGRAM
SIGA-NOS