READING

A Yard pode revolucionar o El Fortin, entenda o mo...

A Yard pode revolucionar o El Fortin, entenda o motivo

O fim de ano foi agitado no El Fortin. O club catarinense aproveitou uma das temporadas de verão mais intensas do Brasil para o lançamento de sua terceira pista, a Yard. O projeto na verdade é uma evolução do Deep Stage, palco que nasceu no Winter Festival do ano passado e contou com grande aceitação do público. Desde então, surgiu na crew do El Fortin o desejo de inserir algo mais sólido, explorando linhas de som que são raramente trabalhadas no Main Stage do club.

Para entendermos a importância desse novo projeto, é necessário compreender o perfil do público da casa. O El Fortin possui um dos frequentadores de característica mais fiel na cena clubber brasileira. A casa foi capaz de realizar uma importante mudança na diretriz principal de som da pista principal, que evoluiu de gêneros com bpms mais acelerados para um perfil mais house, tech house, nu disco, tudo isso em sintonia com o público. Agora, em tempos de aprimoramento da pesquisa musical por parte dos produtores e até por conta da mudança de estilo de um dos grandes ídolos da casa – o DJ e produtor Victor Ruiz – a casa está pronta para dar seus primeiros passos dentro de uma curadoria artística mais profunda.

Isso promete novos ares para o club e dá indícios de um futuro promissor. Logo na primeira festa o El Fortin explorou a importância e a força dos núcleos independentes na cena regional, com o showcase do Garage. Em seguida, na primeira data do ano o tradicional projeto Click Box tocou na Yard, ao lado de Tarter, que foi uma das revelações no âmbito da produção musical 2015 em solo brasileiro. As duas primeiras festas com a pista funcionando também tiveram artistas locais e MOOV – idealizador do stage – no comando.

Ao que tudo indica, o El Fortin não parece ter pressa para fazer as coisas acontecerem. O momento é bom para o público mais maduro, que mantém a chama da esperança de ver artistas de vanguarda no club mais acessa do que nunca e também para os frequentadores com perfil mais “balada”, que mais cedo ou mais tarde passarão algumas horas na nova pista e podem se encantar pelo o que estiver rolando por lá.

A Yard surge sem grande alarde, mas já com uma importância inegável, já que traz uma alma inovadora para o club de Porto Belo, algo que faltava na atmosfera dessa marca tão querida em Santa Catarina. A música conecta as pessoas! 


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS