READING

Às vésperas de mais um Warung Tour, Boghosian fala...

Às vésperas de mais um Warung Tour, Boghosian fala sobre seu relacionamento com o Warung

Por Boghosian

Sou conhecido por falar o que penso, nunca fui do tipo que faz média ou fala coisas pra agradar, sou feliz assim. Assim, toda vez que eu faço de fato um elogio, todo mundo sabe que é verdadeiro, que vem de dentro. Aqui me pediram pra falar do Warung: toda vez que falo do club sou só elogios. Eles vem de forma natural, pelo relacionamento que construímos ao longo desses 10 anos de residência, pela confiança que cultivamos e pela gratidão que tenho por todos ali.

Do momento que o artista pousa no aeroporto de Navegantes (ou Florianopolis) até o momento que ele entra no avião para partir é tudo impecável. Começa com a equipe de motoristas do Christian com uma frota sempre disponível pro artista, depois no check-in do hotel você recebe um brinde da loja do Warung com uma dedicatória. Ao chegar no club é recebido pelo Renan e o Fafo que cuidam de tudo, além de muito profissionais os caras são dois lordes.

Toda a equipe se conhece e o tratamento é nota 10, dos técnicos de som/luz passando pela equipe de bar aos seguranças e á limpeza. Estão todos os colaboradores unidos pelo propósito de fazer aquela noite ser perfeita para o seu público. Uma mentalidade que vem dos fundadores. Se você ver o amor e o cuidado que o Conti tem pelo club, o perfeccionismo que o Rassi tem montando os line ups, a energia que o Zagonel dedica pra fazer o marketing e a satisfação de todos quando a noite é memorável, você entende o que estou falando. E é por isso que um cara crítico e chato como eu, que raramente elogia, fala assim do Warung.

Também me pediram pra falar de uma noite especial que eu tive lá e eu vou ter responder que foi a penúltima com o Laurent Garnier. Mas tenho certeza que ano que vem, ou semestre que vem terei outra resposta. Já fui perguntado isso outras vezes e nunca a reposta foi a mesma, pois o Warung é o lugar onde “a mágica acontece” como diz o próprio Sasha. Quando um público fiel, apaixonado por música, que vibra com uma energia intensa se junta para ouvir seus artistas preferidos tocando naquele templo balinês de frente pro mar, com pessoas dedicadas trabalhando atrás das cenas para que todo o desenrolar da noite seja perfeito, é que surgem esses momentos. Vários noites memoráveis da minha carreira foram lá.

Neste último, toquei 5 (sim, cinco) horas antes de um dos heróis da minha adolescência clubber. Talvez lá atrás quando eu estava começando, eu tenha pensado em viajar pra Europa e ouvir o Laurent em algum festival, ou no Rex Club em Paris, mas nunca que eu imaginaria preparar a pista de um dos principais clubs do mundo pra ele, e esse club ser no Brasil. Aliás, foi bem mais que preparar a pista, foi fazer metade da noite antes de um DJ que é tão técnico e com tanta sensibilidade de pista, que vai te fazer passar vergonha se você não fizer um bom trabalho. Passou voando e acho que de fato desempenhei um bom papel, com sintonia, porque o que veio depois foi um dos melhores sets que já ouvi em 18 anos de DJ e 23 anos de clubber. Fiquei até o último minuto e ouvi muito techno, house, Run DMC e até um samba naquela manhã (já com o sol batendo na minha cara). Pra quem quiser conferir o meu set antes do Laurent, está no Soundcloud do Warung Waves.

Sábado, Boghosian toca ao lado de Gromma e Fabo no Warung Tour São Bento do Sul. A pista do Chakra promete vir abaixo mais uma vez! 

A música conecta as pessoas! 


Equipe de reação do portal Alataj, focada em levar conteúdo cultural ao público antenado na música eletrônica.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS