READING

DBeat compartilha memórias importantes sobre a cen...

DBeat compartilha memórias importantes sobre a cena gaúcha

Quando o assunto são os highlights de um determinado cenário, ninguém melhor que os responsáveis por colocar a mão na massa e construí-lo para falar deles. Não é de hoje que possuímos uma profunda admiração pela cena do Rio Grande do Sul – basta lembrar do Alataj Conference Porto Alegre. A cena do estado é movimentada por gente que supera seus limites, está sempre disposta a encarar algo novo e por vezes até mesmo ignora alguns riscos em prol do desenvolvimento coletivo.

Presente no hall dos nossos artistas gaúchos preferidos, DBeat é figurinha carimbada no Alataj. O DJ residente dos clubs Mohave e Cultive, recentemente anunciado como parte do crew da Levels também, possui uma experiência de mais de uma década frente as pistas do estado e a nosso convite, compartilhou alguns dos destaques da cena por lá. Vale lembrar que esse sábado ele toca na Levels:

Nostalgia | Quando se fala em fatos importantes, impossível não lembrar do lendário duo Deep Dish que passou pelo litoral gaúcho em 2007, no extinto Africa. Até hoje tem gente que lembra dessa noite. Diga-se de passagem, nessa época a cena eletrônica underground no litoral era incrível com vários beach clubs que até hoje permanecem na memória de quem viveu esses tempos. Os grandes nomes da cena eletrônica mundial passaram por lá. Em POA não era muito diferente.

A nossa capital recebia artistas incríveis como Steve Lawler, Richie Hawtin, Loco Dice, Hernan Cattaneo e até mesmo David Guetta, no auge de The World is Mine e outras clássicas que sem dúvida marcaram a minha geração. Já no interior do estado, o rato mais famoso do mundo, hoje ícone da cena eletrônica mundial, Deadmau5, tocou na Beehive, em 2008, ainda quando o seu nome e suas apresentações não valiam milhões de dólares. Mas que passou por aqui, passou! Difícil lembrar de tudo o que aconteceu por aqui nesse período até porque eu era adolescente mas com certeza foi um período incrível.

Mais recentemente, a passagem do Dubfire em 2014 pela Colours é lembrada por muitos como a melhor edição da festa até hoje. Tão importante quanto tudo o que aconteceu na capital gaúcha lá nos anos 2000 com o pioneirismo dos clubs como Fim do Século, Spin e a Fulltronic, é o que está acontecendo agora. A Levels que surgiu em 2014 foi a responsável por reestruturar a cena eletrônica na capital, tornando-se hoje um referência não só no estado, mas no país todo.

Principais clubs e labels | O mais legal da cena eletrônica no RS é que temos várias opções de festas, sejam elas grandes ou mais intimistas, em todos os cantos do estado, e muitas delas já reconhecidas nacionalmente. Faltariam dedos para contar quantos cases de sucesso temos espalhados pelo estado fazendo um trabalho digno de respeito.

Na capital temos a Levels, label totalmente fora da caixa, que surpreende muito o público há toda edição. Ainda na região metropolitana e arredores temos a Lado B, Hoax, CosmicSentando a Lenha. Já na serra temos a Colours, marca respeitadíssima com mais de 90 edições ao longo dos seus quase 9 anos de história. Ainda na Serra, impossível não lembrar do Cultive, club em meio à natureza que com apenas 4 anos de atividades já cativou todo o público da região, tanto pelo visual intimista da casa – é realmente uma casa – como pela energia que o lugar emana.

Por lá também temos as festas Beat on Me, Kool, Freedom e BPM. No Norte a Beehive, club ímpar que está completando 12 anos de história nesse ano e colocou Passo Fundo na rota dos grandes nomes internacionais. Além da colmeia, em Passo Fundo a Hoss Club, Flowers, Live e o projeto Quintub fazem um ótimo trabalho. Aumentando o raio temos clubs super legais como o Mohave, Berlin e a festa Time.

Indo mais distante ainda, no centro do estado, temos a Sunset Sessions, em Santa Maria, festa itinerante que há cada edição movimenta milhares de pessoas, sempre em locais inusitados e apresentando atrações que normalmente não estão sob os holofotes, um dos grandes diferenciais da label party. Além da Sunset, festas como a Margem, Infusion e MAD também chamam a atenção na região.

Principais DJs | O RS é conhecido não só por uma cena eletrônica forte, cobiçada e que é rota certa de grandes nomes internacionais, mas também por ser um celeiro de ótimos DJ e produtores. Há todo momento surgem nomes que se destacam de várias formas, sejam como produtores ou através da discotecagem.

Eu poderia fazer uma lista enorme com nomes que considero importantes pra cena mas estaria sendo injusto dada a quantidade de DJs que batalham pela música, tornando-os assim “principais” na nossa cena.

O RS tem historicamente um das cenas eletrônicas mais consistentes do Brasil, cheia de grandes talentos, clubs e labels respeitados. Tudo isso precisa ser celebrado, respeitado e cultivado para que ela possa perdurar por décadas nos dando uma das coisas mais importantes para nós: a música!

A música conecta as pessoas! 


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n’ Lights Management.

RELATED POST

INSTAGRAM
SIGA-NOS