READING

A viagem musical profunda de Maceo Plex em seu nov...

A viagem musical profunda de Maceo Plex em seu novo álbum

Maceo Plex, o terceiro projeto de Eric Estornel, de origem Cubana mas nascido nos Estados Unidos e agora residente de Barcelona, proporciona uma experiência de uma verdadeira viagem espacial por meio da música. Journey to Solar, é tanto uma viagem pelo universo quanto uma jornada pessoal para Estornel que acaba de ter seu novo filho. O DJ que acabou de quebrar o record no Guinness de mais venues tocados em 24 horas – 10, em desafio feito em Ibiza – e o n.4 no top 100 do RA esse ano, consegue também canalizar esse tipo de energia para expressar o nascimento de mais um álbum.

O álbum, lançado na gravadora Ellum baseada em Miami que já lançou talentos como Fur Coat, Pan-Pot e Agoria, conta com 7 tracks do techno e tech house produzidas por Maceo. As faixas se desenvolvem de maneira impressionante, expressando de fato uma jornada e abrindo as portas para que cada corpo interprete o caminho como bem desejar. Existe uma harmonia intensa entre as tracks, mostrando de fato a complexidade do som de Eric pois cada faixa individual consegue ser surpreendente fora do conjunto também. Esse é somente o seu segundo álbum como Maceo Plex, o primeiro Life Index foi lançado 5 anos atrás, e antes ele lançava pelo seus alias Maetrik e Mariel Ito, ambos entre os anos de 2001 até 2011. Seu projeto atual tem 5 anos oficiais, mas já havia sido mencionado em um release para a Resopal Schallware em 2009. A dedicação musical de Plex é absurda, ele é extremamente discreto e misterioso e de fato usa sua música para se comunicar, mesmo que ainda mantendo uma camada de neblina entre ele e o público – você nunca sabe o que esperar nos seus sets.

A primeira faixa, “The Replicant V1″, é um som provocante que sem dúvidas leva o tema de uma jornada pelo espaço, misterioso, com loopings que parecem vento passando bem rápido por um ponto fixo. Os elementos de produção da faixa compõe o início perfeito para um álbum sem igual. “Shoulder of Orion” é a melhor do álbum, pois é a que abre o início da melodia pela qual Maceo Plex é conhecido. Um som delicioso que desliza por você e te leva para outro lugar no axis do tempo e espaço. A track seguinte, “Motor Rotor”, é um desenvolvimento da anterior, com uma pegada mais intensa que chega em um clímax inacreditável no final. “Love on Time”, a quinta faixa, já começa muito mais acelerada devido ao final da última. “The Replicant V2” traz praticamente os mesmos elementos espaciais da v1, mas o tom dominante é a evolução sonora que ocorreu nas produções que vieram depois, portanto é quase como que o fim de um processo de crescimento. A última track, “Traktion”, é o encerramento perfeito para o álbum, com os corpos já elevados ao máximo e o ritmo é tão proeminente que ninguém consegue se controlar, Maceo Plex termina sua jornada e deixa seus ouvintes se perguntando se essa experiência surreal de fato aconteceu. A música conecta as pessoas! 

Ouça o álbum aqui:


Georgia Kirilov é estudante de jornalismo e história da arte e acredita que criar é um ato político. Escreve sobre as nuances e sutilezas no caleidoscópio da música eletrônica sempre colocando-o em paralelo com o contexto social e político dos locais por onde passa e explora.

RELATED POST

INSTAGRAM
SIGA-NOS