Poucas coisas são tão prazerosas como descobrir uma nova boa música. A mente acelera, o corpo sente vontade de dançar e a imaginação logo vai longe. Por isso, pesquisar novos sons e artistas é um exercício constantemente praticado pela nossa equipe e que resulta em abordagens semanais com essa. Toda sexta é tempo para reunir alguns dos EPs mais relevantes da semana e montar um review rápido e rasteiro para cada um deles. Essa semana encontramos boas novas nas produções de Sonny Fodera, Redlight, Slam, Rampa e +++ vem com a gente: 

Sonny Fodera – Always Gonna Be // 8,0

O já tradicional bass house do australiano Sonny Fodera volta a aparecer pela Defected. Always Gonna Be é parte do álbum Frequently Flying, lançado em 2016. Em seu próprio lançamento, a faixa recebe remixes de Low Steppa (mais puxado para o tech house) e Mat.Joe (numa abordagem bem house).

Rampa – Hall Of Violence // 8,0

Rampa retorna a Innervisions, label capitaneada por Dixon, para um EP solo com 3 faixas originais. Hall Of Violence possui uma levada um tanto quanto arrastada, apesar de suas faixas não serem muito lentas. O destaque fica por conta das melodias e de Fluke, produção que mais chama atenção em meio ao release.

Slam – Age Of Intolerance // 9,0

Através da Soma Records e de seus trabalhos autorais a dupla escocesa Slam tem empurrado os conceitos do techno para um next level em 2017. Seu novo release, Age Of Intolerance, é uma prova da habilidade que o duo possui para criar canções atemporais e realmente originais. Destaque para a desconcertante My Machine 909.

Redlight – City Jams // 9,0

Release após release a Hot Haus Recs se transforma em um dos selos mais interessantes da cena house do momento. O novo EP da gravadora é assinado por Redlight com duas faixas originais e um remix do DJ Deeon para faixa título. House não linear, fora do óbvio e super interessante para a pista.

Michael A – Symbol // 7,5

Com um crescimento rápido no cenário do progressive house, Michael A afora retorna a Proton Music para o EP Symbol. São três faixas originais e inéditas numa levada cadenciada. Destaque para a consistência e poder melódico do release.

A música conecta as pessoas!