READING

Mergulhando fundo em Give Me 5, novo release da No...

Mergulhando fundo em Give Me 5, novo release da Not For Us, pelo olhar de Miguel Rendeiro

Todo artista sabe – ou pelo menos deveria saber – que conseguir se estabelecer no mercado da música eletrônica não é uma tarefa fácil. Possuir um perfil proativo e buscar por oportunidades é fundamental para que o caminho trilhado tome o rumo certo. Foi exatamente isso que Miguel Rendeiro fez para estar na posição de destaque que ocupa hoje na cena portuguesa, esforço que vem sendo realizado desde seus 17 anos, quando começou a discotecar.

Miguel Rendeiro também já conversou com a gente! Leia nossa entrevista exclusiva com ele.

Muito além do talento atrás das cabines e da criatividade dentro do estúdio, o artista mantém um perfil bem ativo em outras frentes da música eletrônica. Miguel criou a Connect Music Agency, uma empresa de bookings que gerencia nomes como Dennis Ferrer e The Martinez Brothers em Portugal, foi fundador do festival de Neopop – um dos maiores e mais respeitados de seu país – que acontece todo ano durante o verão europeu, além de muitas outras festas e projetos menores.

Com um extenso tempo de carreira, Miguel une ao seu gosto musical eclético uma habilidade muito grande nas cabines, além de saber ler uma pista como poucos. Tais atributos já lhe renderam noites em grandes clubs como no icônico Watergate, em Berlim, City Hall, em Barcelona e o Egg, em Londres, sem esquecer, claro, de festivais como Creamfields e o Rock In Rio Lisboa.

Já seu contato com o Brasil aconteceu de forma mais concreta no início do ano passado, quando lançou seu primeiro EP por um selo brasileiro, What You Do With Me, assinado pela Not for Us. A relação com a gravadora deu tão certo que, nesta última segunda-feira (08), Rendeiro lançou pela terceira vez com a NFU, desta vez recebendo três remixes para sua faixa Give Me 5, que dá nome ao EP. Pedimos então que o artista fizesse uma análise mais profunda da construção deste trabalho e ganhamos um belo depoimento. Confira:

“A produção do EP Give Me 5 começou há algum tempo aqui em Porto. Eu me diverti bastante produzindo a música, ela tem sons captados em vários momentos da minha vida, como por exemplo no estúdio super analógico do Lopazz (Heidelberg/Alemanha). Eu adoro trabalhar com máquinas, portanto não foi um trabalho de uma semana, mas sim uma mistura de vários insights que tive em diferentes momentos.

Numa das várias visitas a Portugal do Johnny D, nasceu uma amizade. Eu mostrei a música e ele depois de uma festa disse que gostaria de fazer um remix, dando um cunho pessoal e eclético, bem ao seu estilo. Dito e feito, levou a música para outro nível. Com uma grande vontade de voltar a lançar pela Not For Us, enviei a ideia ao Rods que rapidamente aprovou. Voltei a trabalhar na música para dar os últimos retoques e quando trabalhava no som com o meu amigo João Rodrigues senti que havia espaço para mais… Então fiz outra versão, com um pouco mais de energia.

Do Brasil vieram mais dois remixes brilhantes (obrigado Rods Novais, Nik e Torquato) que complementam e deram interpretações diferentes à faixa. Se a versão do Torquato agrada ao público do minimal, a do Rods é fiel a tendência mais tech que coloca qualquer pessoa para dançar. Espero que gostem, um abraço de Portugal!”

A música conecta.


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS