Nas últimas semanas a comunidade dos amantes dos equipamentos da marca sueca Elektron anda polvorosa. Explica-se: foram anunciados a linha Mk2 dos boxes “carro-chefe” da marca – tais quais Octatrack, Analog Rytm, Analog Four. Os três formam a famosa “Dark Trinity” tão presente nos lives e produções de música eletrônica atualmente. E aqui reside o problema:

Por se tratar de uma trindade – cada caixa tem a sua função, qual seja: sampler (octatrack), sintetizador 04 vozes (analog four) e drum machine (analog rytm). Até aí tudo OK. Gostando, ou não, era um posicionamento da empresa para vender mais unidades. Todavia, com o anuncio da linha Mk2 temos que a empresa passou dos limites – eis que esta máxima, que todos estavam de acordo, foi quebrada muito antes do que se esperava.

Diga-se isso porque as atualizações dos produtos deram funcionalidades que “forçam” os usuários das velhas caixas pretas a vender sua “dark Trinity” para comprar a linha Mk2, fazendo com que a marca fosse comparada à Apple, famosa por lançar atualizações sem real utilidade, somente para vender mais unidades.

Entre as novidades que mais irritaram os usuários (e donos) dos antigos modelos foi a capacidade de sampling da analog rytm, saída individual para cada uma das 4 vozes na analog four e um Overbridge pago, mais lapidado, com maior bandwidth – ocasionando uma resposta mais precisa via USB.

Para eles, esses aprimoramentos deveriam sair em atualização do sistema operacional, e não em um novo modelo – haja vista que as MK1 são relativamente novas, tendo sido lanças há menos de 05 anos – ciclo relativamente curto para um equipamento de quase 1.500 euros. Agora, quem investiu o total 4.500 euros na trindade está com um equipamento “obsoleto” e com o valor de mercado lá embaixo. Isso sem falar no Overbridge que, ao menos pra mim, nunca funcionou direito. Como assim vão lançar uma versão paga se o atual nem funciona?

Agora, a opinião deste que vos fala: Os equipamentos da Elektron são incríveis, revolucionários. Realmente acho que foi um pouco cedo para anunciarem a linha MK2 – principalmente um Overbridge pago, haja vista que o atual nunca funcionou direito (ao menos comigo). Todavia, não foi porque houve um novo lançamento que a “dark Trinity” se tornou menos especial – pelo contrário…continuam sendo equipamentos fantásticos.

Tendo isso em mente, é clarividente que a empresa quis trabalhar os impulsivos (como eu) e os newcomers. E, pelo jeito, assim como fez a apple, deu certo! Resta-nos saber se (e quando) virão, de fato, a Octatrack II, Analog Four II e Analog Rytm II.

A música conecta as pessoas!