READING

Review: 1010 + Gop Tun com Helena Hauff em Belo Ho...

Review: 1010 + Gop Tun com Helena Hauff em Belo Horizonte

Por: Alan Medeiros e Lucas Portilho

No último fim de semana fizemos nosso debut em terras mineiras para cobrir um dos eventos mais importantes do ano para a cena de BH até aqui. Pela segunda vez no Brasil, Helena Hauff comandou o time que deu vida a parceria entre 1010 e Gop tun em um complexo industrial revitalizado na região central de Belo Horizonte. Nossa viagem para o evento começou ainda na quinta-feira, saímos de Itapema para passar a noite em Floripa, já que o voo para Guarulhos era bem cedo. Conexão em São Paulo, chegada em Confins, mais uma hora de carro até o hotel e finalmente estávamos na cidade para cobrir a noite.

Eram 23 horas quando os primeiros sinais de que a festa da última sexta-feira entraria para a história do cenário eletrônico mineiro. A passagem de som da alemã Helena Hauff já despertava a curiosidade do público antes mesmo dos portões abrirem oficialmente. Organizada pela 1010 em parceria com a Gop Tun, a festa foi oferecida em um espaço propício para o grupo de DJs: Jota, Kureb, Gui Scott, Caio T e TYV: a Fábrica Criativa. O galpão, que antigamente abrigava máquinas pesadas, hoje recebe um público de cerca de 1000 pessoas.

Os primeiros passos rumo a atmosfera criada pelos organizadores foram importantes: ao som do DJ residente, passando pelas luzes preparadas pela 28.Room, até o soundsystem poderoso locado pela organização e preparado por Guilherme Picorelli: tudo convidava o público a balançar e aquecer o corpo em uma noite de sexta-feira belo-horizontina fria e chuvosa. O clima não foi suficiente para afastar os fãs de música eletrônica presentes na Fábrica, que marcaram a presença com energia: em poucos minutos o público já se concentrava em frente ao “front”. A abertura da noite, que foi recheada de faixas que alimentavam a alma de qualquer bom ouvinte de música eletrônica, permitiu que a pista estivesse em sintonia com a narrativa proposta pelos organizadores.

View this post on Instagram

Valeu demais @goptun @1010.bh ❤️ Helena Hauff

A post shared by Alan Medeiros (@alancostam) on

Da calmaria à tempestade

Em um extremo do evento, músicas progressivas, melódicas e dançantes. No outro, três horas de techno intenso tocados pelas mãos da produtora e DJ alemã Helena Hauff – uma das grandes expoentes do estilo na atualidade. A narrativa da festa foi muito bem pensada: progressivamente, o público foi convidado a mergulhar em mundos que agraciaram os mais diferentes gostos. TYV e Nascii iniciaram a showcase da Gop Tun em grande estilo: do classic house ao techno com uma roupagem bem Gop, as músicas foram escolhidas cuidadosamente para colaborar com a atmosfera criada para a festa. Com as batidas por minuto entre os 120 e 125, notou-se que havia o carinho por parte da dupla em manter o alvoroço do público na pista de dança.

View this post on Instagram

Nascii b2b TYV @goptun @1010.bh 🔥

A post shared by Alataj (@alataj) on

Gui Scott e Caio T. prosseguiram com o trabalho bem feito dos colegas com um set elétrico. A dupla, inclusive, começou a dar indícios do que viria pela frente: uma atmosfera acid, mais house music e músicas com batidas quebradas anunciavam o devastador “furacão” Helena. O público respondia prontamente a cada mixagem realizada pela dupla com gritos, assobios e corpos inquietos – BH tem uma pista maravilhosa!

View this post on Instagram

Acid Power 😱 @caiotaborda @guiscott

A post shared by Alataj (@alataj) on

Próximo das 4h da manhã uma das atrações mais esperadas da 1010 já se encontrava em posição para jogar a pista no chão. Helena Hauff, que acabou de lançar o aclamado álbum Qualm pela Ninja Tune e chegou ao Brasil com status de closing set em alguns dos principais festivais da Europa, apresentou um set 100% em vinil para o público. Ao observar a artista, era nítido que a alemã estava a vontade em terras brasileiras: sorriso de satisfação, corpo dançante e mixagens fluidas e precisas.

Seu set passeou com clareza e coerência pela veia musical que fez de Helena um nome tão disputado no circuito: techno e electro alternaram seus momentos para manter uma pista que dançou, por hora sob atmosfera mais nua e crua, por outrora delirando em um clime noise e denso.

View this post on Instagram

Helena Hauff 😮

A post shared by Alataj (@alataj) on

Para o encerramento da festa, por volta das 7h da manhã, o juizforano Kureb assumiu as pick-ups após um sincero abraço de gratidão por parte da alemã Helena Hauff. Com a luz do dia invadindo intensamente a fábrica, o público ainda enérgico dançava ao som das faixas tocadas pelo idealizador da Melomania: uma festa que visa ocupar espaços abertos e/ou inusitados de Juiz de Fora (MG).

Ao ter nossa fase de desenvolvimento quase que 100% no eixo Sul/São Paulo, é natural que muitas vezes a surpresa seja o elemento chave para uma viagem como essa. Esperávamos muito, desde Helena, passando pelo dance floor, até o pessoal da 1010. O convite da Gop Tun para colarmos juntos nessa noite nos presenteou com uma visão especial em torno do que é Helena Hauff, uma pessoa absolutamente simpática e atenciosa, de quão enérgica é a pista da 1010 e, o mais importante, do poder de conexão que a música possui, algo que sempre batemos na tecla por aqui.

A MÚSICA CONECTA. 

Foto capa por Underlight (Lucas Chagas)


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS