READING

Aninha e Joris Voorn comandam uma pista eufórica n...

Aninha e Joris Voorn comandam uma pista eufórica no Inside

Em 2014, quis o destino que esse mesmo fim de semana do dia 19 de Junho, fosse marcado pela noite de Warung mais fria do ano. Essa sexta, o frio apareceu ainda mais forte, mas não intimidou o público do Warung, que ainda assim compareceu em bom número para acompanhar o retorno de Joris Voorn ao templo e a estreia do aclamado live Elekfantz no Garden.

Temíamos que frio espantasse parte do público do Garden e isso realmente aconteceu após a apresentação de Elekfantz. Antes disso, podemos presenciar mais uma excelente construção de set da dupla Conti & Mandy, que joga no quintal de casa toda vez que toca no Garden. Raros são os artistas que se mostram tão a vontade com a pista. Mais uma vez exploraram bem o tempo de set e o mais importante: adotando uma linha de som bem coerente com o que viria a seguir. O live de Leo Piovezani e Daniel Kuhnen foi superior as demais vezes que os assistimos. Em uma proposta de som que combina bastante com as características do Garden, eles executaram os grandes sucessos da curta porém respeitável carreira. “She knows” e “Diggin’ on you” levaram a pista ao delírio. Algumas faixas novas também estiveram presentes no set list da dupla, que sempre de forma muito entrosada, conduziu bem a pista das 3:30 até as 4:30 da madrugada. Na sequência, o frio apertou bastante e boa parte da nossa crew optou por assistir a construção de Joris Voorn no Inside. Os amigos e conhecidos que permaneceram no Garden durante a apresentação do Shadow Movement apreciaram a seleção musical e progressão do set que a dupla impôs.

No Inside, grande parte da nossa equipe cravou os pés no meio da pista desde a entrada no club. O que vimos foi mais uma excelente apresentação de Aninha, que sempre adapta sua identidade sonora ao artista em que ela prepara o warm up em questão. Dessa vez, a parte final do set foi um pouco mais enérgica, era um anúncio do que Joris Voorn faria na sequência. Particularmente, eu esperava uma construção mais progressiva de Joris em seu retorno ao club. Muito por conta de seu último álbum que contém melodias mais leves, minha expectativa era que ele começasse de forma mais calma e fosse progredindo. Não foi exatamente o que aconteceu. Embora o set teve uma construção e progressão, ele foi bastante enérgico em toda sua extensão. Alguns bons momentos melódicos e mais introspectivos marcaram presença, mas o destaque ficou pelo excelente domínio de pista que o holandês manteve durante as 4 horas e meia de sua apresentação. Impossível não destacar o hit “Domino” de Oxia, mas outras tracks como Peter Brown – Tearz (Charles Ramirez & Stan Garac Rremix) e principalmente “Sorry I’m Late” do Kollektiv Trumstrasse caíram como uma luva no Inside, a última por sinal protagonizou um dos momentos mais eufóricos do público do club que eu já pude presenciar. A meia hora final foi ainda mais intensa, coroando um apresentação com a cara do Inside. Joris Voorn certamente está na lista das melhores apresentações que já assistimos no club.

Agora, todas as atenções se voltam para a estreia dos italianos do Mind Against, uma das sensações da respeitada Life and Death. Lauren Lane está de volta ao club em um momento importante da sua carreira como produtora. Sua tracks tem recebido suporte de importantes nomes e as duas últimas passagens dela pelo Inside o credenciam para uma grande apresentação. A música conecta as pessoas!


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS