Quando anunciados os line ups, é normal que cada um crie sua expectativa a respeito das atrações anunciadas. Em especial no meu caso eu esperava uma noite bem intensa da Ellen (rave) Allien e tinha um grande ponto de interrogação na minha cabeça a respeito do Pillowtalk. Isso por que avaliei muito bem o último álbum do trio pela Wolf+Lamb, mas tinha um pouco de receio que a apresentação ao vivo fosse um pouco morna e desentrosada.

A noite superou as expectativas no Templo. No Garden, Adnan Sharif explorou uma linha categórica no warm up da noite. Passeou entre diferentes vertentes com bastante sutileza e construiu o que foi o melhor set que já vimos dele no club, principalmente no horário inicial da noite. Na sequência, o esperado live do Pillowtalk surpreendeu pela seleção musical. A começar pela ausência de “Soft”, grande hit da carreira do trio. Praticamente todas as tracks do último álbum foram executadas, as que não foram tocadas na versão original, ganharam a pista na leitura dos remixes do recém lançado EP REMIXES do Je Ne Sais Quoi. Trabalho que por sinal recebeu releituras pelas mãos de nomes como Tone Of Arc e Maxxi Soundsystem. Os destaques da noite ficaram por conta de We All Have Rhythm na versão original e The Gurner, track em parceria com Justin Martin lançada pela Dirtybird a 3 anos atrás. Na sequência Leozinho fez um set que oscilou bastante. Manteve a pista graças a boas tracks como Big Ten do Claude VonStroke e Depeche Mode – Only When I lose myself (Lexicon Avenue Remix), um clássico.

O warm up do Inside ficou por conta da mistura entre DJ set e o live recém estreado da dupla Stekke. Um projeto sem computadores. Apresentação que dispensa maiores comentários. Grande conhecimento musical de Ale Reis e Renee usado em pró de apresentar novidades ao público. Quem estava na pista viu de peito aberto a apresentação. Na sequência Renato Ratier fez um bom set, que progrediu bem ao decorrer de seu tempo e contou com hits como Solitary Daze, track que vem sendo frequentemente usada pelo faixa preta. Ellen Allien assumiu para uma apresentação bastante intensa, que ganhou ares mais dançantes após o b2b com Renato ao fim da noite. Para os que ficaram a noite toda no Inside, essa foi a melhor parte da festa.

Atenções voltadas agora para o dia 19 de Junho. O reencontro do Warung com Joris Voorn e a estreia dos brasileiros Elekfantz, são os grandes destaques da noite. Como sempre, estaremos lá. A música conecta as pessoas!