READING

SPE 2018 | 5 dicas para tornar seu evento sustentá...

SPE 2018 | 5 dicas para tornar seu evento sustentável

Conteúdo powered by Gigloop

Por Nicolas de la Peña

Com o passar dos tempos, começamos a usufruir mais recursos do nosso planeta em relação ao ele tem capacidade de produzir. Tudo isso começou com o desenvolvimento da indústria e depois se espalhou para toda a sociedade. Vivemos num mundo extremamente desenvolvido, onde a atitude consumista está cada vez mais explícita. Em 1972, na Primeira Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, em Estocolmo – Suécia, surgiu o termo desenvolvimento sustentável, que nada mais é do que, segundo a WWF  “o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro.”  Com base nisso, compartilho com vocês algumas dicas de como tornar o seu evento mais sustentável, preservando o maior número possível de recursos.

Banheiro químico / tratamento| Esta é uma ação na qual é visado o tratamento dos efluentes gerado num festival para, por exemplo, utilizá-lo como fertilizantes. A nossa urina é extremamente rica em nitrogênio e fósforo, duas substâncias essenciais para o crescimento das plantas. Fazendo a utilização de banheiros químicos, a coleta dos efluentes fica mais concentrada num lugar só e a destinação fica por conta do staff do festival, por mais que o ambiente de banheiro químico não seja um dos melhores devido aos maus cuidados, ainda segue sendo a melhor opção para conseguir coletar é destinar corretamente os resíduos líquidos. A melhor opção a ser tomada nestes casos é a contratação de uma empresa que possua um sistema de tratamento próprio para que faça a coleta deste material ao término do evento.

Locais que contenham coleta água de chuva | Esta medida não é muito fácil de ser adotada, tendo em vista que a maioria dos festivais acontecem em áreas já construídas. Porém, não se deve hesitar na hora de escolher algum lugar para realizar seu evento se o mesmo possuir sistema de coleta d’água da chuva, este sistema pode propriamente estar instalado na área do festival (o que é bem comum em galpões), ou existem sistemas externos feitos para armazenar essa água. Reutilizar a água da chuva para esses usos não potáveis (estrutura sanitária) resultam numa economia tanto no bolso de quem está organizando o evento, quanto no desgaste do meio ambiente.

Reciclagem de resíduos | Chegamos num dos pontos mais conhecidos pela população, a reciclagem de resíduos que nós mesmos produzimos, tema importantíssimo quando falamos de sustentabilidade. Atualmente, não somos capazes de perceber quanto resíduo geramos (0,696 kg/dia), uso o termo resíduo pois quando tratamos de lixo, o produto não tem mais utilidade. Existem várias formas de reduzirmos a geração de resíduos de um club ou festival, a mais conhecida delas e com certeza muito eficaz é a utilização de eco copos, onde é feita a compra de um copo do festival, isentando assim a utilização de copos descartáveis durante toda a duração.

Em conjunto dessa ação, pode ser feita a venda por exemplo, de água por um preço mais barato, se a pessoa na hora de comprar sua água entregar a garrafa vazia, ou no caso da cerveja, servir a lata no copo da pessoa para ela não sair andando com a lata e correr o risco de jogá-la onde não se deve. Essa ação além de beneficiar o bolso dos consumidores, pois o valor do produto terá um desconto, por mínimo que seja, beneficia também a separação de resíduos, que pode ser feita ali mesmo no bar do evento e já pode ser destinado as lixeiras/contêineres devidamente identificadas.

Outro resíduo que é gerado por um festival é oriundo das comidas, denominados resíduos orgânicos (não recicláveis), estes resíduos nada mais são que restos de comida que podem sim ser reutilizados. Fazendo a separação correta destes resíduos, a organização do festival pode realizar a compostagem deste material ou pode destinar este material a pessoas na região do festival que utilizem este método da compostagem, que nada mais é que um manuseio de serragem/folhas secas e o resíduo orgânico, e com o passar do tempo essa mistura vai virando adubo, essa técnica é uma das principais fontes de adubo para a agricultura orgânica.

Ainda existe mais um resíduo que pode ser gerado das cozinhas dos food trucks: óleo de cozinha! E sim, este também pode ser reciclado, deve-se armazenar todo o óleo de cozinha utilizado corretamente, ele pode ser separado, depois de resfriado, em uma garrafa PET, e depois deve ser encaminhado ou a coleta seletiva da região, ou para pessoas que recebem este material para usá-lo na produção de sabão.

Contabilizar gases efeito estufa | Esta é uma medida tomada em alguns eventos visando maior sustentabilidade dos mesmos, é possível contabilizar os gastos referentes a emissão de gases do efeito estufa. Existem várias plataformas online que fazem o somatório, por exemplo, da quantidade de gás de efeito estufa que será emitido pelo transporte (aéreo, terrestre, marítimo) para promover o deslocamento de algum DJ até o evento ou até mesmo para todos os membros participantes do evento. O mesmo cálculo está disponível para a utilização de energia elétrica. Vale ressaltar que a energia utilizada pelos eventos pode ser contabilizada antes mesmo do evento acontecer e com isso, o evento pode ser responsável por contratar apenas geradores de energia para aquela certa demanda, para que não haja desperdício de energia pelo festival. Estes dois gastos (emissão de gases e utilização de energia elétrica) podem ser colocados em calculadoras online, que fazem a conversão destes impactos ambientais em mudas de árvores, onde, os donos dos eventos podem oferecer essas mudas para as prefeituras locais  para posterior plantio destas árvores como compensação do impacto causado.

Carola solidária| Recentemente sofremos um problema com a distribuição de todos os produtos necessários à população devido a uma paralisação no país, dentre esses produtos estava a gasolina. Pudemos perceber o quanto somos dependentes dela, não conseguimos ter uma rotina sem ela, muita gente depende para trabalhar, para transporte, distribuição, etc. O evento pode contribuir para diminuir o consumo de combustível e, consequentemente, a diminuição da emissão de gases do efeito estufa. Uma medida a respeito desse tema que pode ser executada é que a organização do evento disponibilize um meio de oferecer carona entre os participantes do evento, um grupo, ou até mesmo uma plataforma dentro de um website para que as pessoas consigam otimizar o transporte até o festival. Ao invés dos gastos com Uber, muitas vezes com apenas uma pessoa dentro, é possível se juntar e montar carros com partida e destino próximos. O evento além disso, pode fazer um sistema de cadastro de placas das pessoas que vão com o carro cheio pelas caronas e dar desconto no estacionamento para aqueles carros que estejam participando da carona solidária. Os participantes economizariam em gasolina e estacionamento e o evento estaria promovendo uma ação em prol do meio ambiente e desenvolvimento sustentável.

A MÚSICA CONECTA.


Equipe de reação do portal Alataj, focada em levar conteúdo cultural ao público antenado na música eletrônica.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS