Top 5 é a nossa série de listas.

Tem quem goste, quem não goste, quem toca e quem não toca. Mas a verdade é que é difícil ficar parado quando um bom set de tech house ganha a pista. Em 2017, seja pelas mãos de novas promessas ou artistas experientes, o estilo rodou boa parte dos principais clubs e festivais do circuito e aqui no Brasil não foi diferente – a primeira edição da elrow em São Paulo no último fim de semana está aí para comprovar essa força.

// Quero receber os conteúdos do Alataj por e-mail!

Com alguns expoentes em evidência e jovens produtores desempenhando um bom papel, as batidas do tech house seguem conectando as pistas brasileiras com muita energia e pressão de pista. Dando início a nossa série de Top 5 2017, convidamos Rafael Bado do Laguna Music de Curitiba, para selecionar os 5 artistas destaques dentro do estilo esse ano. Confira abaixo:

Ronnie Spiteri

O newcomer britânico sem dúvidas é o primeiro artista da nossa lista. Produtor relativamente novo, Ronnie já conquistou gravadoras como Ivav Recordings, a sublabel da ViVa de Steve Lawler, Knee Deep In Sound de Hot Since 82, Mobilee da Anja Schneider, além de ter assinado esse ano com a Truesoul, sublabel da Drumcode de Adam Bayer. O artista ainda remixou Josh Butler e Darius Syrossian pela Sanity de Cuartero, figura como artista da Do Not Sleep, tem seu próprio record label chamado Kenja Records e integra o casting de artistas da Underground Audio. O hall de suportes é composto por nomes como Ida Engber, Davide Squillace, Carlo Lio, Darius Syrossian, Hot Since 82 e Anja Schneider.

Cuartero

Um dos principais expoentes do tech house espanhol não poderia ficar de fora da lista. Além de estar desenvolvendo um belo trabalho com sua gravadora Sanity, que já lançou nomes como German Brigante, Hector Couto, Josh Butler além do Ronnie Spiteri, já mencionado acima, Rafa Cuartero não deixou por menos em suas produções. Apenas em 2017 o produtor atingiu labels como Hot Creations de Jamie Jones, Desolat de Loco Dice, Roush de Hector Couto, Repopulate Mars de Lee Foss e Saved de Nic Fanciulli. Vale lembrar que o artista coleciona participações em outros selos, como Moonharbour do Matthias Tanzmann e ViVa do Steve Lawler em sua lista – essas conquistadas em anos anteriores.

Danny Serrano

Poucos produtores da lista conquistaram tantas gravadoras esse ano como o veterano Danny Serrano. Somente em 2017 Danny foi capaz de atingir labels do calibre de WoW Recordings do também veterano Mar-T, Roush de Hector Couto, Relief de Jay Lumen, True Soul de Adam Bayer, Knee Deep in Sound de Hot Since 82, Moonharbour de Matthias Tanzmann e Circus de Yousef.. O espanhol também alcançou o suporte de nomes como Luciano, Steve Lawler, Richie Hawtin, Marco Carola, Joris Voorn, Nic Fanciulli e muitos outros.

Archie Hamilton

DJ representante do tech-house com conexão a uma atmosfera minimalista que tem conquistado o mundo, o britânico Archie Hamilton é o próximo da nossa lista. Archie possui seu próprio label, Moscow Records, é integrante da FUSE London e possui residência na HYTE x FUSE e Underground Ibiza nos verões da ilha mais famosa do mundi. Como DJ coleciona apresentações em festivais e festas como Sonus, WE ARE FSTVL, tINI and the Gang e muitos outros. Além disso, já recebeu suporte de nomes como Raresh, Marco Carola, tINI, Ricardo Vilallobos e Enzo Siragusa. Atualmente está vivendo a melhor fase de sua carreira.

Shaf Huse

Para finalizar a nossa lista, o último escolhido é o italiano Shaf Huse, que estourou mais cedo esse ano com a track Get Em Up e posteriormente teve uma das tracks mais tocadas no verao de Ibiza, Renegade 2017, faixa produzida ao lado do Leon e que ganhou suporte de nomes como The Martinez Brothers, Loco Dice, Jamie Jones, Matthias Tanzmann, Davide Squillace, Martin Buttrich, Patrick Topping, Nathan Barato e outros artistas do primeiro escalão.

A música conecta as pessoas!