Que ano maravilhoso a cena techno nacional e internacional viveu em 2017, não é mesmo? Novas festas, festivais com sold out em diferentes países e artistas desempenhando um bom papel através de suas gravadoras, lançamentos e tours. O estilo criado em Detroit e aperfeiçoado em Berlim está cada vez mais global e não nega seu perfil de resistência underground.

// Quero ler mais sobre techno no Alataj! 

Aqui no Brasil, boas opções não faltam para falar com autoridade sobre o assunto. Escolhemos Alex Justino pelo ótimo ano com a Nin92wo e o lançamento de seu live, que já passou por alguns dos principais clubs do Brasil e deve seguir em tour durante todo 2018. Alex preparou uma lista que mescla talentos gringos com nomes em ascensão no cenário nacional. Vale a pena ficar de olho, certamente ouviremos falar muito dos indicados ano que vem:

Sebastian Mullaert

Um dos integrantes do antigo Minilogue, agora voltou com seu projeto solo, misturando techno e sua influência extensa de música clássica. O resultado são músicas extensas e envolventes que contam uma grande história em seu desenvolvimento e em suas apresentações live em volta do mundo dá pra sentir a alma que sua música carrega.

Anthony Parasole

Produtor de mão cheia e exímio DJ, Anthony lançou este ano seu álbum pelo selo do Dekmantel em 2017, além de passagens pela OstugTon e The Corner, com produções sólidas e inteligentes. Além disso, colecionou gigs em todo o mundo e chamou muita atenção da mídia especializada. Se ainda não conhece, vale a pena conhecer!

Victor Enzo

Curitibano que tem se destacado na cena local, durante o ano se apresentou em bons eventos e vem ganhando seu merecido espaço. Além de ser um dos residentes do núcleo Techno Perfect, se apresentou no Club Vibe, Kubik, e ainda tem Universo Paralello no fim do ano. Pra fechar a conta, recebeu suporte de ninguém menos que Richie Hawtin em alguns eventos durante o verão europeu.

Talking Machines

Muriel Zevoli estreou seu live esse ano com personalidade, lançou muita música boa e atingiu o topo dos charts no Beatport. Além disso, se apresentou em diferentes cidades e pra encerrar a maratona de pontos positivos caiu nas graças da Nicole Moudaber, que tocou algumas de suas faixas durante o ano.

Binaryh

Após lançamentos excelentes pela Steyoyoke e Nin92wo, além de grandes suportes internacionais, Binaryh definitivamente entrou no radar nacional. Live muito técnico, qualidade sonora e pista forte representam o perfil artístico da dupla.

A música conecta as pessoas!