READING

Vitrola | Orlandivo e sua obra prima para história...

Vitrola | Orlandivo e sua obra prima para história do samba soul

Para o review de Agosto do Vitrola, resgatamos uma das principais obras de Orlandivo, artista considerado um dos criadores do gênero sambalanço, uma bossa nova mais voltada para a pista. Apesar de ter nascido em Itajaí/SC, Orlandivo Honório de Souza também pode ser considerado carioca, já que ainda criança, aos 9 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro com sua família.

Por lá, começou sua jornada na música colaborando com Paulo Silvino e logo no início dos anos 60 atuou como crooner do conjunto de Ed Lincoln. Em 62 gravou algumas composições na Musidisc e conquistou outras colaborações com nomes como Helton Menezes, Adilson Azevedo e Roberto Jorge.

Paralelamente a música também se destacou na televisão, atuando em programas da antiga TV Tupi e TV Globo, e no cinema em dois filmes dirigidos por César Ladeira Filho. Seu sucesso como compositor rendeu ao catálogo de Orlandivo reinterpretações de nomes como Ed Lincoln, Golden Boys, Conjunto Farroupilha, Humberto Garin, Wilson Simonal, Cauby Peixoto, Ângela Maria, João Donato, Sônia Delfino, Trio Esperança, Jorge Ben e Elza Soares.

Talvez o principal ponto de sua discografia seja o lançamento do LP homônimo de 1977. Gravado em parceria com João Donato, o disco conta com a participação de nomes como Mamão do Azymuth, Geraldo Bongo, Airton Barbosa, Durval Ferreira e Alex Malheiros. Ao longo de 10 faixas inéditos. Orlandivo e seus convidados exploram nuances do samba soul/sambalanço com uma pegada bem brasileira, marcada por menos experimentações se comparado a bossa nova e mais inteligência quando comparado a movimentos mais populares.

Orlandivo foi considerado um tanto quanto inovador na época, principalmente pelo uso do piano elétrico nos arranjos geniais de João Donato. A batida bem funkeada do disco vem das mãos de Mamão, sempre genial no comando da bateria. Outro destaque do LP é assinatura rara do groove/funk brasileiro da época que traz um toque especial ao release. O disco não obteve um grande sucesso popular no período de seu lançamento, mas até hoje é lembrada como um obra decisiva para o desenvolvimento do samba soul.

No Discogs, Orlandivo é um trabalho disputadíssimo. A média de preço passa dos 800 reais por cópia e a procura é 5 vezes maior que a demanda – para sua versão original. Isso é resultado de uma descoberta recente do trabalho pelas mãos de diggers de diferentes partes do mundo (especialmente da Inglaterra), que reaqueceram a obra do cantor e compositor brasileiro de uma maneira que certamente nem ele mesmo esperava. Relembre conosco esse belíssimo trabalho no player abaixo:

A MÚSICA CONECTA.


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS