Um país de proporções continentais como o Brasil, tem o privilégio de ter particularidades interessantes em cada macro ou microcena. Um belo exemplo desse fenômeno pode ser observado ao analisarmos o cenário musical de alguns estados referências para música eletrônica nacional. No Rio Grande do Sul, por exemplo, as referências históricas são diferentes de São Paulo; o formato das festas é outro quando comparado a Santa Catarina; e por fim, os artistas em potencial apresentam características interessantes e dignas de análise. Pegamos como base para esse paralelo o talentoso Gabriel Carminatti.

A imagem pode conter: 1 pessoa

O jovem DJ e produtor gaúcho é um dos principais expoentes de uma levada de novos nomes da música eletrônica no estado. Com DJing afiado e uma rotina de estudos avançada na produção musical, Gabriel conquistou o respeito e admiração de clubs chaves no cenário sulista – Beehive e Amazon são dois bons exemplos disso. Além disso, Carminatti também já se apresentou na Colours, Mohave (aonde possui residência), B Club e Sentando a Lenha, e cada vez mais tem se posicionado como um profissional disposto a colaborar sob diferentes esferas dentro do âmbito regional.

+++ Relembre nossa entrevista com os sócios da Beehive

Em seu último EP lançado, Carminatti trabalhou com sabedoria elementos progressivos para construção de Imaginal, lançado pela Electronic Tree. Enquanto segue seu cotidiano com muito tempo ocupado no estúdio, Gabriel espera por novos lançamentos e novidades relacionadas a sua carreira em breve. O próximo passo é ir além da regionalidade em que seu trabalho se encontra atualmente e assim conquistar outros estados, novas pistas e novos adeptos ao seu som. Potencial e vontade para isso não faltam.

A música conecta as pessoas!