É bacana saber que bons produtores de música eletrônica viveram as aventuras de suas adolescências tendo a música eletrônica como trilha sonora. Peter Reinhardt nasceu em Ravensburg e teve sua juventude banhada por noites infinitas de Techno nos clubs e porões da cidade. Tais experiências não poderiam levar Peter a outro lugar. Logo ele chegou ao estúdio para transformar suas inspirações em música.

Seus primeiros singles ‘Rüttelmaschine’ e ‘A Robot and his Violin’ foram amplamente testados na mesma cena que o formou, antes de serem liberados publicamente. Com seu EP de estreia, intitulado ‘Up the Sky’ e lançado pela Crossworld de Londres, ele começou a alcançar certa visibilidade. Exposição essa que o levou até até o vocalista Fabian Schulz (FAB). Juntos eles construíram a belíssima ‘Falling Tears’, que recebeu importantes suportes de alguns dos principais produtores europeus de deep house. Embora a cena Techno o formou como artista, Peter tem uma ligação muito forte com o deep house melódico. Sua caminhada tem sido construída com lançamentos que agradam ao público, as rádios e a pista. Um caso raro de se ver.