READING

Faixa a Faixa | Dustin Zahn – Stranger (To S...

Faixa a Faixa | Dustin Zahn – Stranger (To Stability) (incl. Len Faki Remixes) [Rekids Special Projects]

Lançado no último dia 27, Stranger (To Stability) é o “novo” EP do produtor americano Dustin Zahn junto ao grupo Rekids, comandado pelo lendário Radio Slave. O EP faz parte da Rekids Special Projects e tem em seu tracklist o relançamento de um dos trabalhos mais aclamados do grupo até aqui, muito por conta da grande participação de Len Faki com duas releituras.

Stranger (To Stability) foi lançado originalmente com uma prensagem bastante limitada em 2009. O disco resistiu ao tempo, rodou o mundo em 10 anos e ganhou fôlego mais recentemente, para até que enfim voltar aos holofotes sob a curadoria poderosa da Rekids. A nosso convite, Dustin Zahn comentou abaixo cada uma das faixas do release com um olhar técnico e criativo:

Com a palavra, Dustin Zahn:

Stranger (to Stability)

Escrevi essa por volta de 2008. Era diretamente inspirado por ir ao Berghain durante meu tempo livre nas turnês europeias. O club ainda era um tipo de segredo da indústria na época e isso também aconteceu na era “pós-minimal”, as coisas ainda estavam gradualmente se tornando mais pesadas.

Minha produção musical antes da explosão do minimal estava quasi-dark, então aceitei a mudança. Ouvindo agora, acho que a influência de pessoas como Radio Slave, Dettmann e Klock estão bem aparentes… Estava mirando nessa atmosfera hipnótica e fora de foco.

Contratei Radio Slave (Matt) junto com meu amigo Phil, em 2007 ou 2008. Entreguei um CD demo à Matt, o qual ele assinou imediatamente. Isso foi durante a grande crise, eu estava sem dinheiro e desempregado, como muitos americanos. Peguei Matt do aeroporto com um tanque de gasolina vazio e 34$ para pagar nosso jantar.

Eu era um estranho a qualquer estabilidade financeira ou mental, mas foi durante esse período que escrevi tudo que ressuscitaria minha carreira… a faixa da Drumcode, os remixes de Liebing e Dubfire, todas essas coisas. Ao contrário do que todos pensam, o original vendeu bem na época, mas foi ofuscado pelo remix de Len.

Stranger (to Stability) [Len Faki Podium Mix]

Quando Matt me disse que Len estava a bordo para o remix, eu estava na lua. Len estava na área há muito tempo, mas algo estalou quando ele se tornou residente do Berghain. My Black Sheep, Mekong Delta e os seus remixes para Par Grindvik e Raudive, deram ao “minimal” uma injeção de techno muito necessária. Eu estava esperando algo nesse sentido, mas obviamente o que recebemos foi totalmente diferente.

Sabíamos que seria forte, mas não tínhamos ideia de que seria um hino. Testei em alguns dos meus sets, mas não funcionou de primeira. Eu imaginei que era por ser muito “big room” para o tipo de música que eu toco. 5-6 meses depois, nós promovemos no Movement em Detroit. Pessoas como Beyer e Liebing estavam tocando a faixa durante todo o fim de semana, recebendo grandes aplausos. As pessoas ficavam loucas. Estava no meio da multidão pensando “caraaaalho”.

10 anos depois, ainda fico chocado por ter sido a trilha sonora de tantas noites inesquecíveis para os ravers. Hoje em dia, é comum encontrar um novo DJ/produtor dizendo que Stranger foi um de seus primeiros discos. Isso ainda é muito bizarro para mim. Se você é produtor, retire qualquer preconceito que possa existir sobre a faixa. A produção e o arranjo são tecnicamente incríveis. É um pouco exagerada para o meu gosto, mas não posso negar que foi muito bem feita. Se você quer fazer techno com explosões e esse tipo de coisa, essa faixa é um ótimo estudo de caso.

Stranger (to Stability) [Len Faki X-Break Mix]

Para ser sincero, esqueci dessa e tive que ouvir novamente. Len colocou como um bônus. Como no caso anterior, o arranjo é de primeira e mais inclusivo que a original. Pode até ser tecnicamente mais impressionante do que o mix de Podium, analisando pela perspectiva de arranjo. Lembro de pessoas como James Zabiela e (acho) Damian Lazarus causando danos com ela. Sinto falta dos tempos em que as gravadoras lançavam grandes discos com diferentes mixes de gêneros para aumentar o apelo.

A música conecta.


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS