Carta da Redação | O que esperar do Alataj em 2021?

Por Alan Medeiros e Laura Marcon

A pergunta chega agora, mas a resposta a gente já sabe há algum tempo. Não teve pandemia capaz de parar a evolução do Alataj em 2020 e quem nos acompanhou pôde perceber isso. Além de termos inaugurado nosso amado escritório, com um laboratório musical que recebeu diversos artistas e o programa semanal ao vivo do Radar, a editoria também passou por transformações e entregamos os mais diversificados conteúdos que foram de entrevistas com personalidades expressivas no cenário mundial da música, opiniões de profissionais do mercado sobre temas relevantes, dicas de estúdio de grandes nomes até editoriais profundos que viajaram pelo mundo musical em suas mais diversas esferas.

O assunto agora é 2021 e este é um ano determinante e de extrema importância para a história do Alataj. Agora devidamente estabelecidos e ambientados na capital do Paraná, a missão é maior, mais ousada e inovadora. Mais do que nunca, queremos materializar a conexão que temos através da música como o principal pilar deste projeto, que neste ano completa nove anos de um trabalho de grande responsabilidade e levado a sério, e agora com uma equipe de 14 apaixonados por esse universo. 

E se a ideia é ser maior, isso inclui tudo o que abriga o Alataj. Desde o comprometimento com os conteúdos entregues até trabalhar para que eles tragam cada vez mais diversidade e representatividade, fator que também se refletirá nas mentes que atuam por aqui. Ou seja, a família vai aumentar e será cada vez mais plural, para que possamos comunicar através de quem realmente tem poder de fala em cada temática abordada. “Mais” também é o símbolo que acompanha um audacioso projeto chamado alataj+ que entregará mais – e exclusivos – conteúdos para um club de assinantes, com planos para leitores e artistas. Gostaria de poder falar mais sobre isso, mas spoiler demais acaba com a surpresa.

Em relação aos projetos que iniciamos ano passado, os destaques vão para nossas inovações na nossa comunicação, que engatam uma segunda marcha e sem previsão de desacelerar. O Lab, que foi um sucesso em 2020, acelera nas lives com uma programação diária e com mais de um conteúdo em alguns dias. Entraremos definitivamente no universo dos podcasts de conversação e os webinars, que fizeram sucesso no primeiro Alataj Web Conference, ganham vida própria e uma programação independente. 

Mas e a conferência virtual? Continua, é claro, e terá companhia de outras semanas com conteúdos virtuais especiais durante o ano. Teremos um calendário de super eventos digitais robusto, com conteúdo multiplataformas e perfil avançado. Estamos adiantando parte desta agenda que será compartilhada ainda nas primeiras semanas do ano. Lembrando que a Web Conference 2021 já tem data, acontecerá em Agosto. Entre outras ações que estão sendo projetadas, podemos adiantar a volta da Semana da Produção Musical (SPM) e um dia com 24h de lives ininterruptas no Lab – que loucura, jovem. 

Há também uma preocupação com o user experience da nossa audiência. Ficou confuso? Calma lá que a gente traduz. Parte dos nossos esforços e investimentos este ano estão sendo alocados para inovação e tecnologia – isso quando esses dois campos não estão intimamente ligados, é claro. Não vamos mudar radicalmente a interface do site lançado no ano passado, mas espere melhorias e adaptações pensando na evolução da experiência que você tem com o nosso conteúdo, especialmente no mobile. Por falar no mobile, seria demais um App do Alataj esse ano, hein? Tudo pode acontecer. 

A gente fica feliz de olhar para os últimos anos e ver que conseguimos colocar em prática boa parte dos planos que sempre compartilhamos por aqui, na Carta da Redação que abre cada temporada. Umas das características mais valiosas que uma redação pode ter é a capacidade de se adaptar, criar e evoluir suportando e interagindo com os mais diversos cenários. Para quem trabalha com música, há um consenso que 2021 não será fácil, mas acreditamos que será um ano de transformações e desafios importantes, que começará a fundar uma base para um mundo da música melhor nos anos seguintes. Conectar é a nossa missão, e assim seguiremos fazendo.  

A música conecta.