Quem fez acontecer e como se explica o sucesso do Summer Eletrohits no Brasil

Quem se lembra da faixa Can’t Get Over do Kasino? Ou como não se recordar de Destination Calabria, de Alex Gaudino, e Love is Gone de Bob Sinclar? Essas e muitas outras faixas que marcaram os anos 2000 estavam presentes em uma coletânea que foi trilha sonora dos verões de inúmeros brasileiros com um sucesso meteórico, a Summer Eletrohits

Há 16 anos a gigante brasileira Som Livre projetava uma nova coletânea – inicialmente despretensiosa – pensada com o objetivo de alavancar o volume de suas vendas durante o verão de 2005. Com a chegada da tecnologia do MP3 como formato de mídia que ameaçava o padrão fonográfico vigente, as grandes gravadoras procuraram estratégias para uma reinvenção completa, se vendo obrigados a criar novas lógicas  e conteúdos que atraíssem a atenção do público. E com a Som Livre,  líder fonográfica brasileira, não foi diferente. 

Então com o projeto de resgatar a fidelidade de seus consumidores, a gravadora prontamente se uniu com um dos programas mais populares  e influentes do público jovem da época, o TVZ do canal Multishow. Assim, em parceria com um poderoso veículo de divulgação, a Som Livre estava pronta para seu sucesso de verão. Através de um rápido processo de seleção de repertório, aquisição da liberação de licença dos fonogramas originais e masterização, o primeiro volume de Summer Eletrohits estava pronto para seu lançamento em 1º de janeiro de 2005.

Abrindo com Can’t You Feel It de Jean Roch, o volume 1 de Summer Eletrohits contava com 14 faixas incluindo os sucessos estrondosos de O-Zone com Dragostea Din Tei (Dj Ross Remix), Call on Me de Eric Prydz e Pump It Up! de Danzel. A primeira edição teve um resultado avassalador com um volume de vendas que superava 350 mil cópias, e o que teria sido um projeto inicialmente despretensioso, se tornou a mais série de compilações mais longa da história da gravadora.

Com divulgação massiva através do programa diário TVZ, o sucesso de Summer Eletrohits foi uma consequência natural. A Multishow, canal pertencente à gigante Globosat, sempre teve seu conteúdo diverso porém, em 2003, sua programação passou por um processo de readequação, com programações voltadas para o público jovem. Então o TVZ passou a ser seu canal especial de videoclipes, emplacado em dois horários nobres diários com duas horas e quinze de duração. Com uma veiculação intensa voltada para os sucessos de sua coletânea de verão, em pleno horário nobre com parceria da maior rede de mídias nacionais, dá para se imaginar o motivo do sucesso meteórico de Summer Eletrohits no país.

Os primeiros volumes da compilação, certamente se configuraram como os mais icônicos da série. Com faixas de Rihanna, Ida Corr, Bob Sinclar, Black Eyed Peas, Lady Gaga, os volumes eram lançados anualmente no mês de dezembro, e embalavam toda a temporada de verão, figurando nas principais pistas de Dance Music de todo o Brasil. A coletânea também carrega a suma importância na popularização da Dance Music em território nacional, e o que antes era ainda restrito a nichos mais limitados, passou a ser consumido em larga escala por diversos tipos de público. O projeto brasileiro Kasino – formado por Ian, Fabiano e Fher -, viu seu hit Can’t Get Over ganhar destaque nas principais rádios nacionais e internacionais, sendo lembrada como uma das principais faixas da compilação, conquistando apresentação em programas populares da tv aberta como Sabadasso, de Gilberto Barros, bem como a trilha sonora oficial da novela América, da Tv Globo.

Apesar de ser a série nacional de maior sucesso, a Summer Eletrohits não foi a única compilação a levar a Dance Music para o consumo popular. A emblemática série Na Balada, produzida pela Jovem Pan, também teve seu importante papel na consagração do Dance em território nacional, com a seleção das principais faixas que marcaram a história da rádio na década de 90 e meados dos anos 2000. 

A música conecta.