Iconic

Iconic | Gui Boratto – Beautiful Life [Kompakt]

Vamos começar falando a verdade por aqui: eu mudei a música da Iconic de hoje. Não teve jeito. Gui Boratto é um gênio que trouxe ao mundo muitas músicas admiráveis, mas Beautiful Life é indiscutivelmente a sua obra-prima. Difícil alguém discordar, por isso trocamos. O efeito que ela tem nas pessoas deveria virar estudo-piloto para o que vamos viver nas pistas quando a pandemia passar. Afinal, se você sabe do que se trata, sabe então que a história aqui é sobre sentir. E em tempos difíceis, revisitar uma música assim é quase como um abraço. Traz paz, esperança e coloca luz em nossos sentimentos mais bonitos. Talvez a gente realmente precise disso e, tendo a música como aliada, o caminho fica bem fácil.

Aposto, então, que muitos de vocês pensaram quando vieram aqui “caraca, já me emocionei com essa música”. Se você ainda não, calma…vai acontecer! E vai virar momento, daqueles que ficam cristalizados em uma ala muito especial da sua memória. Aquela cena clássica que se repete viva em seu campo mental: você abraçando algumas de suas pessoas preferidas no mundo, sorriso frouxo, energia boa no seu ápice e uma catarse de amor que inunda seu peito de maneira progressiva no mesmo ritmo que a track, ao se desenrolar por sua melodia expansiva e arrancadora de fôlegos. Eu consigo rapidamente me teletransportar para os momentos que vivi assim. Ô saudade…

A faixa retirada do primeiro álbum do produtor paulista, Chromophobia, é reconfortante. Foi lançada em 2007, junto de outras 12 faixas, pela Kompakt, renomada gravadora alemã que tem uma relação bem estabelecida com o artista. São 15 anos de história de uma parceria muito bem-sucedida. Só ali, são cinco álbuns, vários EP e faixas e ainda um álbum mixado que saiu ano passado. Para quem não sabe, Gui Boratto é arquiteto de formação e, se pensarmos bem, isso explica muita coisa sobre como ele se esmera ao arquitetar melodias. Contamos mais sobre sua história aqui, hoje, a história se dedicará a sua criação, arrisco dizer que a mais bela delas. 

Basta percorrer os fóruns de música nas profundezas do Google para perceber que Beautiful Life tem um efeito muito positivo nas pessoas, todo mundo fala bem. Pode nem ser seu estilo, sua pegada, mas ela vai te tocar de algum jeito. Estamos falando de uma base de sintetizadores poderosos aqui que se combinam na antítese dos vocais magistrais e leves de Luciana Villanova. Um discurso simples, com uma progressão de acordes simples, mas que marcou o mundo. Virou hino em diversas pistas, fechou sets, ganhou o título de “nossa música” e levou o próprio artista a novos patamares na carreira. Conectou o underground com o mainstream, sem sombra de dúvidas. Tem quem foi para a balada só para viver esse momento. E quem viveu, sabe muito bem a força dessa faixa.

Seus oito minutos de existência fornecem uma alta gama de boas sensações. Uma progressão intensa e eufônica que vai abrindo alas para essa catarse que mencionei acima. Uma linha de baixo levemente incorpora a energia New Order, algo que já senti em outras produções de Boratto e dá boas-vindas ao vocal em um tom baixo que se repete como um mantra para nos lembrar subjetivamente das coisas boas sobre se estar aqui. Tudo pairando sobre uma onda sintetizada perfeita. Pode até parecer poesia demais da minha parte, mas é assim que eu a decodifico. 

Seu clipe, antigo que só, mostra algo bem simples sobre relações humanas, um toque sutil sobre o que precisamos valorizar nessa jornada. Mas o que mais me impactou nas pesquisas, sem sombra de dúvidas, foi isso aqui:

E quando digo que essa track deveria participar de um estudo sobre nosso comportamento quando as pistas voltarem, não é brincadeira. Vou te contar uma coisa: seus sentimentos estarão à flor da pele e vai ser mais forte que você. Espero que os DJs resgatem Beautiful Life e todas essas músicas lindas para que possamos abraçar o lado bom da vida e, claro, abraçar muito as pessoas que a gente ama sem medo. Tenho certeza que iremos valorizar muito esses momentos. Agora, aperte o play, feche os olhos e tente se imaginar em uma pista de dança, várias pessoas dançando, aquela energia única de um rei Sol iluminando a festa, as suas pessoas preferidas com você e uma onda de sentimentos bons invadindo seu peito e transbordando pelos olhos. É assim que rola quando ela toca. E para nossa sorte: ela vai tocar novamente!

“A beleza da vida depende de como enxergamos o mundo…”, a mensagem está ali para quem quiser. 

Compartilhe