Jeff Mills anuncia atuação da Axis Records em novas áreas: Jazz, música clássica e trilhas de cinema

Jeff Mills, Millstart, The Wizard são alguns dos pseudônimos utilizados pelo mestre do Detroit Techno que, ao longo de seus quase 40 anos de carreira, conseguiu explorar a complexidade das fronteiras sonoras e culturais, trazendo uma identidade única para cada trabalho lançado. Da sua grande admiração por música clássica e  estudos metafísicos à sua curiosidade incessante pelos segredos do Universo, nasceram álbuns Planets (2017) e Blue Pontential (2006), com participações das Orquestra Sinfônica do Porto Casa da Música e Montpellier Philharmonic Orchestra. De seu apreço pelo Jazz, nasceu o grupo Spiral Deluxe que traz a riqueza de cada elemento sonoro em leitura sobre o cosmos e o estado psíquico do ser humano. 

Dada a pluralidade de sua visão e entendimento dos diversos conceitos de arte, Jeff Mills anunciou a expansão da compreensão musical da sua gravadora Axis Records. Foi através do selo que Mills lançou a maioria de seus trabalhos. Agora a Axis compreende, além dos estilos voltado às vertentes da música eletrônica, o Jazz, a música clássica e trilhas sonoras cinematográficas. Como um olhar a frente, o selo que antes já flertava com uma diversidade de raízes sonoras, agora consolida a expansão de seu Universo assim como a mente de seu criador.

Em carta aberta, Mills anuncia que o label abre portas aos trabalhos de músicos que consigam elevar o nível de consciência coletiva através de seus instrumentos. A agenda da nova fase da Axis Records já conta com lançamentos de Byron The Aquarius, de seu grupo Spiral Deluxe, da violinista clássica Mari Samuelsen, bem como dos veteranos Jean-Phy Dary, Lil’ John Roberts, Amp Fiedler e Sindata OM.

A música conecta.