Vitrola
Vitrola
Vitrola
Vitrola

Vitrola | Relembramos Transa, disco chave na evolução artística de Caetano Veloso

Uma das grandes novidades para 2017 no Alataj é a confirmação do projeto Vitrola como uma coluna fixa do site. Lançado no ano passado no formato experimental, tendo foco direto apenas no podcast dedicado a música genuinamente brasileira, o Vitrola teve sua ideia central aprimorada nesse ano e a partir desse mês representará o alicerce do Alataj na divulgação da música made in Brazil. Mensalmente apresentaremos reviews de álbuns clássicos da nossa música e podcasts recheados de sonoridades bem brasileiras, tudo isso com a curadoria do paulistano Ney Faustini.

Iniciamos os reviews relembrando um dos álbuns clássicos de Caetano Veloso. Transa está prestes a completar 45 anos de história. Ele foi lançado em 1972, durante o exílio de Caetano no período da ditadura militar – foi o segundo do artista produzido em Londres. O álbum marca a entrada do artista de cabeça nas sonoridades voltadas ao rock, que foram muito bem mescladas com traços da cultura musical nacional. O disco é composto por sete músicas e foi gravado no formato de jam session na capital inglesa. O LP foi produzido pelo britânico Ralph Mace, que colaborou com ninguém menos que David Bowie em outros trabalhos.
Resultado de imagem para caetano veloso londres

Uma das peculiaridades mais ricas de Transa é a forma como ele une diferentes estilos. Como já citado acima, elementos da música brasileira estão presentes, mas muito bem inseridos em um contexto que possui claras referências do indie rock e do reggae jamaicano. Caetano canta a maioria das canções do álbum misturando inglês e português. Além disso, insere um forte poderio artístico no contexto que o lançamento está inserido, tanto em uma experimentação instrumental bastante rica, quanto nas letras, escritas por ele mesmo durante o período do exílio. Sua banda, composta por outros artistas brasileiros exilados e Ralph Mace, produtor do álbum, são peças fundamentais para o sucesso de Transa, que marcou uma período pós-depressivo da passagem de Caetano Veloso por Londres.

Além de todo aspecto histórico, Transa é memorável pela ousadia criativa que apresenta e por mostrar Caetano atuando de uma forma sincera, durante um período conturbado para sua jornada pessoal e também para todos aqueles que faziam parte do cenário artístico nacional. Um álbum rico, que merece ser apreciado repetitivamente, até que sua mensagem seja compreendida por inteiro.

Resultado de imagem para caetano veloso transa

Vitrola.
A música conecta as pessoas!