Case | Afro Acid

Tudo começou com DJ Pierre e seus amigos Spanky e Herb J. Enquanto a cena underground americana vibrava o começo de ascensão do house e techno, estes caras já estavam preocupados em criar algo que soasse totalmente fora da caixa. Misturando elementos, explorando novos caminhos e experimentando muito no estúdio, eles concluíram o disco Acid Tracks, assinado como Phuture, uma união dos 3.

https://www.youtube.com/watch?v=JCUPc9zVfyo

Lançado pela lendária Trax Records, Acid Tracks é considerada pela mídia especializada um dos discos mais importantes da história da dance music, um trabalho que realmente ajudou a fundar as bases do que hoje chamamos de Acid House. Com a consolidação do estilo a nível global, surgiu a Afro Acid, gravadora comandada por DJ Pierre com foco nesse tipo de variação da house music. Talvez, Pierre não sabia, mas naquele momento ele estava com a mão na massa, escrevendo um capítulo importante na história da música.

Através da Afro Acid, este senhor considerado o inventor do Acid House obteve uma plataforma de conexão com o mundo e outros artistas que compartilham das mesmas preferências. Lançando em digital e vinil. Pierre mantém um alto nível trabalhando caras como Louie Vega, Timo Garcia, Mr Jones e Bloody Marry.

Na última semana, um brasileiro entrou para o roll de artistas da gravadora. Andre Salata colaborou com Roland Leesker no EP Oi, que recebeu um remix do próprio DJ Pierre. Composto por duas faixas, Oi representa um momento importante na carreira de Salata, que nos últimos anos tem se acostumado a lançar por grandes selos e colaborar com artistas de ponta. Ouça na íntegra aqui:

A MÚSICA CONECTA. 


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS