Não é novidade a grande diferença do preço dos ingressos masculinos e femininos nas festas, independente do estilo musical a disparidade nos valores existe em todo lugar. Os homens pagam o dobro e veem isso como uma grande desvantagem, sem enxergar o verdadeiro motivo que leva os ingressos femininos a serem mais baratos: atrair mais homens heterossexuais para as festas.

Sim, não é vantajoso para nós mulheres pagarmos menos nas baladas, pois estamos sendo apenas usadas como iscas para atrair mais homens e assim aumentar o lucro das casas. E isso é machismo. Machismo puro. Porque parte do pressuposto que quanto maior o “leque” de mulheres disponíveis nas festas melhor para atrair muitos homens que querem tentar levar alguma para casa.

Muita gente critica o movimento feminista falando que “Não existe feminismo quando é pra pagar menos na entrada da balada!” mas é preciso ficar claro que o movimento feminista luta pela igualdade, e isso também inclui pagar o mesmo preço que os homens nas festas. Os clubs deveriam cobrar um preço justo e igualitário para ambos os sexos, e não lucrar injustamente com uma prática machista.

É necessário olharmos urgente para esse ponto. O preço das entradas em clubs e festivais deve ser condicionado e calculado exclusivamente pelas atrações artísticas e estruturais que o evento oferece. A tentativa de controlar o número de homens e mulheres em uma festa através de diferença no preço dos tickets é uma prática suja e ultrapassada, que na verdade não oferece benefícios a ninguém.