O inesperado e a improvisação são duas das principais chaves que resultam no Ambiq. Formado por Max Loderbauer, Samuel Rohrer e Claudio Puntin, o projeto se tornou referência mundial no assunto música avançada – de verdade. Não se deixe enganar pela ilusório sutilidade de suas apresentações, no fundo, todas elas são donas de um poder surpreendente, capaz de atingir em cheio a alma daqueles que se entregam por completo ao som apresentado.

A experimentação livre composta por um choque explosivo de sintetizadores e instrumentos orgânicos dá o tom da estrutura musical do live act. O perfil maduro e consciente de seus integrantes apenas reafirma o que soa como óbvio: eles estão dispostos a te levar para uma nova e intensa jornada musical. No último dia 14, Claudio, Max e Samuel apresentaram-se na Mothership D-EDGE. Eles aproveitaram a semana no Brasil para falar de forma exclusiva com a Troally. Confira o denso resultado desse bate-papo:

1) Respirar é essencial a todo ser humano. A música de vocês transcende espaço e universo através de melodias e silêncio. Vocês poderiam explicar como esta fusão musical funciona? Como vocês três respiram e criam juntos? Requer muito trabalho preparatório ou sempre é somente algo auto-administrado?

Palavra é um veiculo baseado em uma gama de referencias fora da musica. Podemos fazer a comparação usando como referência um revoado de pássaros: ”Como eh possível que virem a direita e a esquerda juntos sem esbarrarem uns nos outros? Quais são os seus sinais?” Eles não contam: 1, 2, 3, direita! Certo?”

Compreensão musical está baseado em estruturas completamente diferentes como o processo da fala ou explicação. É extremamente mais rápido que falar. Precisa de muita experiência, muitos conhecimento e especialmente muita confiança e liberdade de todos os envolvidos.Assim nossa música transcende. Apenas isto. Não por qualquer outra coisa como sons ou não-sons, espaço ou silêncio. Isso são apenas partes de um livro como as letras e as palavras.

O universo da música é o universo do agora. Isto significa que não está acontecendo no passado ou futuro, sempre e somente acontece agora. Música é o mais claro manifesto do agora, excluindo qualquer processo intelectual. Processos intelectuais são as exigências (conhecimento, habilidades instrumentais, ensaios, ensaios e ensaios) para ser possível fazer música, porem o ato de fabricação da música não é um processo intelectual, é a transcendência de tudo em um agora!

2) Quais estilos musicais vocês se enquadrariam? Faz sentido se limitar a estilos e gêneros particulares?

Estilos são descrições que tentam dividir um estilo musical do outro. Isso não obtêm sucesso e nunca obteve, porem ajuda a atrair o público. Talvez o projeto AMBIQ pode ser intitulado como eletrônico acústico e musica orgânica ambiente.

3) Como o conceito de batidas (e anti-batidas) ajuda a criar novos significados, construindo tensão e novas emoções? Recentemente eu li uma matéria que relacionando o ritmo de suas produções com os números de Fibonacci. Existe alguma relação?

A terminologia sobre anti-beats foi criada por nos mesmos, descrevendo o estilo rítmico rubato tocado com batidas. Samuel é um mestre nisso. Ele entende que para enriquecer as relações musicais de batida rítmicas criam-se batidas orgânicas que são o oposto de batidas em sequencia. Elas estão respirando.
O objetivo do AMBIQ é criar musica orgânica com uma paisagem sonora baseada em sons eletrônicos e acústicos. Nós estamos estendendo a paisagem sonora da musica eletrônica usando técnicas e expressões que são diretamente criadas por humanos.De um certo modo estamos retornando a natureza utilizando o brilhante universo dos sons eletrônicos, gerado por acoes humanas. Nos não somos matemáticos, mas como compositores podemos entender que a escala de Fibonacci é uma real inspiração para alguns produtores e conceitos musicais. A proporção áurea é uma interessante inspiração para compositores em termos de resoluções harmonicas. É possível ver a similaridade com algumas musicas, por exemplo.

Muitos conceitos de origens não-musicais podem ser usados como influencias na musica, mas a maioria é utilizada para conceitos de composição. Com a nossa banda seguimos outros conceitos que são relacionados ao tempo real de criação. Nossas inspirações são mais relacionadas ao caráter emocional e menos sobre o conceito de planejamento.
A imagem pode conter: 1 pessoa, no palco, tocando um instrumento musical, noite e área interna

4) Tenho certeza que o publico adoraria saber os top 3 álbuns de todos os tempos para vocês. Seria possível compartilhar conosco essa informação?

Selecionar esses álbuns seria como descriminar todos os outros milhares de álbuns que amamos, porem eu pessoalmente preferiria um concerto ao vivo do que um album. Falando sobre mim posso nomear alguns (amanha serão diferentes)!
Bach: “Goldberg Variations” Glenn Gould (2nd recording)
Elliot Goldenthal: “Soundtrack of Allien 3”
Miles Davis: “Sketches of Spain”
Hermeto Pascoal: “Festa Dos Deuses”
Tyondai Braxton: “Hive 1”
Hamlet Gonashvili: “Satrpialo”
Música de verdade, por gente que faz a diferença!