READING

O som vivo e orgânico dos romenos do Premiesku

O som vivo e orgânico dos romenos do Premiesku

Os romenos Livio, Roby e George G, formam atualmente um dos projetos mais bacanas dentro da música eletrônica, o Premiesku. O trio ganha força em um momento onde a música Romena vive grande ascensão, com cada vez mais artistas conquistando espaço e apresentando a cena um trabalho que foge dos padrões de maneira categórica.

O nome Premiesku surgiu de uma brincadeira entre os participantes do grupo, que adoram desenvolver anagramas e combinar fórmulas. Essa característica também é possível de ser observada na música que o trio toca e produz. As distintas inspirações, sempre vibrantes e em fusão, geram uma identidade sonora genuína e altamente reconhecível. Somado a isso, está a experiência de Livio, Roby e George na engenharia de som, que possibilita um plus ao trabalho do Premiesku, rendendo composições poderosas, com alto potencial para atingir mente, corpo e alma no dance floor.

Difícil de ser rotulado, o som do Premiesku é rico justamente por não se escorar em gêneros de forma engessada. Elementos do deep house clássico, Detroit techno e tech house são fundidos para que uma infinidade de sons possam ganhar vida. Tanto no live act, quanto nas sessões, a experimentação é uma constante, principalmente através de equipamentos analógicos, que dão uma cara mais viva e orgânica para o projeto.

Os lançamentos do Premiesku vem sendo entregue a labels como Desolat, Vakant e 20/20 Vision e nos últimos anos eles se tornaram figuras carimbadas em festivais como Time Warp, Sonus e Sunwaves. Livio, Roby e George vivem de longe o momento de maior ascensão de suas carreiras e parecem ter fôlego para ir muito mais longe. Quem ainda duvida disso? A música conecta as pessoas!


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS