A identidade musical de Lau Rodrigues

A história da dance music mundial é recheada de mulheres que fizeram (e seguem fazendo) a diferença. No Brasil não é diferente. Como falar da profissão de DJ por aqui sem lembrar de nomes como Aninha, Ingrid e Glaucia++? Além dessas heroínas que estão há alguns anos levando boa música à pistas do Brasil e do mundo, há também nomes de uma nova geração e é nesse time que Lau Rodrigues se encontra. A curitibana desponta com talento atrás dos decks e é dona de uma identidade sonora bem marcante e minimalista. Dia 10 de Novembro ela assina um podcast na Troally mas antes, resolvemos convidar ela para participar do Weekchart. Lau preparou uma playlist com alguns medalhões do techno como Rødhåd e Ben Klock. Confira abaixo 🙂

Segunda feira : Chet faker – Gold

Chet Faker tem músicas ótimas para dar uma relaxada pós fim de semana e começar bem a segunda feira. Todas as faixas são bem melódicas e tem letras incríveis, mas a Gold do álbum Built On Glass é a minha preferida.

Terça- feira: Paul Jhonson – Aww shit

As produções do Paul Jhonson são clássicas. O que mais gosto na Aww Shit é a pegada forte do house, com um hatzinho constante e batida dançante. Impossível deixar uma pista parada. Já toquei ela algumas vezes e tive um retorno muito bom do público. É uma música ótima pra dar uma equilibrada num set mais pesado ou pra fechar a pista.

Quarta feira: Terrence Dixon – Minimalism 1 (Ben Klock remix)

Todas as produções do Terrence Dixon são incríveis, ele tem uma pegada mais deep techno que gosto bastante. Esse remix do Ben Klock é de 2013 mas está sempre nas minhas playlists. É um som bom pra começar a pensar no final de semana que está chegando.

Quinta-feira: DYAD – From another place

From another place é uma das músicas mais envolventes que baixei nos últimos meses. Ela começa com uma batida reta bem característica do techno, mas ao decorrer fica bem melódica e hipnotizante. É um som que consegue mexer com a cabeça de qualquer pessoa.

Fim de semana: Radio Slave – Repeat Myself (Rødhåd Remix)

Gosto muito das músicas do Radio Slave e também sou apaixonada pela pegada mais obscura e melancólica do Rødhåd, que sem dúvida é meu artista preferido do momento. Esse remix dele é um dos meus favoritos e é o som que representa exatamente o estilo que gosto de tocar, mais minimalista e com uma pegada de acid techno.


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n' Lights Management.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS