Who? Fisher

Volta e meia Claude VonStroke e o time da Dirtybird revelam algum novo artista para o cenário internacional. Depois de nomes como Ardalan, Will Clarke e Billy Kenny a bola da vez é o australiano Fisher. Com apenas dois releases lançados, ambos pela gravadora californiana, elese se tornou um dos nomes mais comentados do label. O motivo? A originalidade de suas faixas.

Embora as construções sejam semelhantes a um tech house mais clássico, o que surpreende são os elementos categoricamente inseridos nos breaks e drops. O DJ e produtor australiano consegue imprimir pressão de pista sem ser apelão e isso é uma de suas principais qualidades. Ya Kidding, faixa que dá nome ao seu EP de estreia pelo selo, foi uma das secret weapons do b2b entre Justin Martin e Claude VonStroke no BBQ da Dirtybird em Miami ano passado. Seu vocal diz tudo sobre o que ela pretende fazer: “Movin’ On The Dancefloor”.

Não há como negar, poucos são os artistas que obtiveram tamanho feedback positivo com poucos lançamentos. As produções de Fisher carregam algo a mais, talvez seja seu sangue australiano, talvez um resquício de seu espírito aventureiro por ser um ex-surfista profissional, não sabemos ao certo! Mas, é óbvio que o suporte de nomes como Green Velvet, Eats Everything, Justin Martin, Latmun e outros não são atoa, Fisher ainda voará longe com a Dirtybird e sua próxima parada é no Brasil: sábado ele toca no palco do Alataj no Kaballah Summer em Floripa. Imperdível!

A música conecta as pessoas! 


Alan Medeiros é publicitário, sócio-fundador do Alataj e nome por trás da Beats n’ Lights Management.

RELATED POST

INSTAGRAM
SIGA-NOS