Eduard toca BAAZ aka Eric Miller

Baaz é “embaçado”. Há poucos dias ainda me perguntava por onde anda Bastian Volker. Seu último release tinha ficado em 2018, Earth 2, pela Office Recordings, em versão apenas digital, precedido em 2016 e 2017 pelos de Eric Miller, seu codinome na Sushitech Records. Mas não, seu perfil no Discogs está desatualizado: em novembro de 2020 saiu o álbum 20205Ef#Ar<mXc (OR017), com 13 faixas, via Bandcamp – e um release desconhecido do Baaz é tudo o que eu preciso para me sentir empolgado.

Bastian Volker aka Baaz aka Eric Miller é DJ berlinense desde 1998. Segundo o Resident Advisor, começou  tocando Hip Hop. House e Techno é uma virada na sua carreira que só chega algum tempo depois. Mas para além do quesito experiência, é impossível não reparar por onde sua música circula: em 2007 surge seu primeiro EP, Granular Senses, pelo selo suíço de House Sthlmaudio, gerenciado por Agnès (aka Cavalier), que em 2008 e 2009 também lança os EPs You and Some e Woodland Drive. Só que em meio a esses três títulos surge Few Days, pelo Elevate, sublabel do Accelerate, comandado por ninguém menos que Daniel Bell. O selo tem apenas dez títulos e Baaz está ao lado de nomes como Rick Wade, LoSoul, Theo Parrish e o próprio Dan Bell. Na sequência saem dois títulos pelo britânico Quintessentials, Pass It On (2009)e All the Way (2010), além de Only but Lately, pelo espanhol Minuendo Recordings, em 2011. Segue-se então sua residência no Slices of Life, dirigido por Barbara Preisinger, com os EPs Judy’s Bass (2012), Swimmer (2013) e The Reason (2017), além da coletânea SOL 10.1 (2019), que comemora os 10 primeiros anos do label, com a track Fitzy. Isso tudo já é muito, mas não o bastante: ainda em 2012 surge o Office Recordings, label do próprio Baaz e de Iron Curtis, por onde saem mais nove títulos, e, finalmente, sua passagem pelo Sushitech, comandado por Yossi Amoyal, sob o pseudônimo Eric Miller, com o álbum Flora (2016), seguido pelos EPs Silhouettes (2016), Fragments (2017) e a participação no segundo volume da série Tessera, também em 2016. Em tempo, vale lembrar a parceria e Baaz com Knarf Skipson, chamada Buks, com uma única track, lançada em 2008 na coletânea In The Streets, pelo selo Deep Vibes Recordings.

Por isso tudo, o Baaz é embaçado. Nesse panorama de selos bastante importantes da cena House e Techno, é possível identificar ao menos três vieses da sua produção: o primeiro é nitidamente House e nuances Deep, pela Sthlmaudio, Elevate, Quintessentials, Minuendo e Slices of Life. O segundo, mais intimista e por vezes experimental, se dá nos releases do selo próprio, o Office.

Por fim, um viés Techno e Dub Techno de peso, que aparece via Eric Miller pelo Sushitech. Trocadilhos à parte, é embaçado justamente por essa pluralidade e superprodução que mostram alguém altamente gabaritado no que faz e ao mesmo tempo discreto. Mas é embaçado também no sentido literal, porque mesmo vinculando-se a esses estratos comuns da eletrônica, a música de Bastian Volker tem uma pegada singular. Na maior parte, suas faixas não são fáceis de mixar, com uma arquitetura e sonoridade própria, com camadas de frequências médias que se chocam, baixos superdensos nas tracks mais Deep e um kick de respeito quando ele chega no Techno – e quando falo “de respeito”, é de respeito mesmo, daqueles que se você ouvir na pista, em um soundsystem potente, vai querer saber o que é e lembrar pela vida, porque bate, e bate forte.

O mix

Quando reuni os discos do Baaz deixei de lado a minha vontade de “tocar tudo”. Impossível. O que temos aqui é um terço da sua produção, e desse volume separei as com que tenho maior afinidade, nitidamente em uma pegada mais Deep e Techno, mas também algo House, deixando várias outras de lado. Olhando a dinâmica do set, dá para perceber como na música de Bastian Volker quase não há espaços vazios. Há uma consistência de atmosferas que habitam o centro do espectrograma, com frequências baixas bem marcadas e as altas bem mais discretas. O som é difuso e imagético como as capas da Office Recordings, com misturas inusitadas e fragmentos de objetos que se perderam no tempo, cores, camadas.

Espero que a seleção e a mixagem consigam mostrar isso e a dicção única deste artista discreto, Baaz aka Eric Miller.

Boa audição e até o próximo episódio.

Tracklist

1. Baaz – Piece Into [Earth 2, Office Recordings, 2018]
2. Baaz – Oza [Earth 2, Office Recordings, 2018]
3. Baaz – Modual [OFFICE08, Office Recordings, 2016]
4. Rondenion – Bialowieza (Baaz’s Shoeshine Remix) [Soul Desire, Roundabout Sounds, 2013]
5. Baaz – Chummy [Swimmer, Slices of Life, 2013]
6. Baaz – Owl’s Night [What About Talk About_2, Office Recordings, 2013]
7. Eric Miller – Untitled_2 [Silhouettes, Sushitech Records, 2016]
8. Eric Miller – Untitled_2 [Flora, Sushitech Records, 2016]
9. Eric Miller – Untitled_1 [Silhouettes, Sushitech Records, 2016]
10. Baaz – Your Wardrobe [Red Souvenirs, Office Recordings, 2014]
11. Kasper – Trouble (Baaz Remix) [Flashback, Lomidhigh Lmtd., 2009]
12. Iron Curtis – Til You Go (Baaz Remix) [Til You Go, Morris/Audio, 2010]
13. Baaz – Who Am I [Earth 2, Office Recordings, 2018]
14. Baaz – Just About (Agnès Simple Mix) [You and Some, Sthlmaudio Recordings, 2008]
15. Baaz – Glim [What About Talk About_1, Office Recordings, 2012]
16. Baaz – Glass Voice [Red Souvenirs, Office Recordings, 2014]
17. Baaz – Black Pattern [All the Way, Quintessentials, 2010]
18. Baaz – Ubi [OFFICE09, Office Recordings, 2016]
19. Baaz – Simple E [OFFICE08, Office Recordings, 2016]
20. Baaz – Odeon [Earth 2, Office Recordings, 2018]
21. Baaz – Hiding Space [Earth 2, Office Recordings, 2018]
22. Baaz – Memories [Up to the Surface, Deep Explorer, 2008]
23. Baaz – Judy’s Bass [Judy’s Bass, Slices of Life, 2012]
24. Baaz – No Matter [Few Days, Elevate, 2008]
25. Baaz – Even [Few Days, Elevate, 2008]
26. Baaz – Beleaf Davis [OFFICE09, Office Recordings, 2016]
27. Eric Miller – From A Distance [Tessera.II, Sushitech Records, 2016]
28. Baaz – Drive Thru [All the Way, Quintessentials, 2010]
29. Baaz – Jeally [Judy’s Bass, Slices of Life, 2012]
30. Baaz – Tweeny Tea [Red Souvenirs, Office Recordings, 2014]
31. Baaz – The Reason [The Reason, Slices of Life, 2017]
32. Baaz – Just about [You and Some, Sthlmaudio Recordings, 2008]
33. Baaz – Hush (Slow Version) [Connecting The Compass, Roundabout Sounds, ‎2013]
34. Betke – Paris-Beirut-Texas (Baaz Dub) [Paris-Beirut-Texas, Slices of Life, 2017]
35. Baaz – Hi Lu [20205Ef#Ar<mXc, Office Recordings, 2020]
36. Baaz – Gummy [20205Ef#Ar<mXc, Office Recordings, 2020]
37. Baaz – Meeelo [20205Ef#Ar<mXc, Office Recordings, 2020]
38. Eric Miller – Fragments_3 [Fragments, Sushitech Records, 2017]
39. Baaz – What If [Red Souvenirs, Office Recordings, 2014]
40. Baaz – Wisp[Few Days, Elevate, 2008]
41. Baaz – Ancestors Fun [The Reason, Slices of Life, 2017]
42. Baaz – Your Wardrobe (S.A.M.’s Downtown Remix) [Red Souvenirs (Remixes), Office Recordings, 2015]
43. Baaz – The Friend [Two (For You), Office Recordings, 2017]
44. Baaz – See U [OFFICE09, Office Recordings, 2016]
45. Eric Miller – Untitled_4 [Flora, Sushitech Records, 2016]
46. Eric Miller – Untitled_5 [Flora, Sushitech Records, 2016]
47. Eric Miller – Untitled_3 [Flora, Sushitech Records, 2016]

Eduard Marquardt é DJ e professor universitário. Residente do núcleo TROOP desde 2014. Owner da The_Smoking_Cat K7Studio. 

Conecte-se | Soundcloud,Instagram Eduard,Instagram The_Smoking_Cat K7Studio 

A música conecta.