Faixa a Faixa | Sascha Dive – Cornerstone [Bondage Music]

Após uma belíssima parceria em 2019 com a gravadora alemã Bondage Music com o EP Detroit Sunrise, Sascha Dive retorna ao label com um trabalho que promete levar o ouvinte a uma viagem tão inebriante quanto dançante. Cornerstone é o nome que leva o conjunto de quatro faixas originais do artista e, considerando o trabalho de qualidade que vem desenvolvendo o alemão, o resultado não poderia ser outro senão um projeto musical de alto nível e que merece ser escutado.

A palavra base para este release é bassline e este foi o grande destaque das faixas apresentadas por Sascha Dive. Entre faixas lineares, elementos hipnotizantes, pegadas tribais, ambiência suave e outras delícias sonoras, o groove marca sua presença em todas as criações, que contam com pequenos breaks e se encaixam perfeitamente em diversos momentos da noite. Convidamos o artista para falar um pouco mais sobre cada uma das produções. Confira!

Sascha Dive

Dub Chronicles # 3 | Lembro que fiz essa faixa em um dia chuvoso e penso em como seria estar em Ibiza tocando até tarde na praia. Esta track tem mais de 40 canais, mas parece que não há muito nela. O som quente dessa faixa vem de pequenos sons de sintetizador, todos juntos fazem essa sensação mágica e, claro, essa melodia única.

Cornerstone | Esta é uma faixa de House realmente clássica com todos os elementos necessários. Acordes quentes, percussão, melodia e excelentes vocais. Os vocais são um pouco pessoais, mas eu não disse quem é, mas todo mundo precisa de alguém como base. 😉

Ancient Tribal Drums | Comecei essa faixa com a linha de baixo e a linha de percussão. Depois eu encontrei os acordes e eles me lembram totalmente das faixas do início de 2000 de Tech-House, como Eddie Richards ou Grant Dell do Reino Unido. Uma experiência maravilhosa de groove tribal.

It’s A Groove | Ok pessoal, eu sei que uma das minhas faixas mais famosas e importantes é Jus Groove. Mas isso é algo diferente ou não é diferente. Minha visão é sempre ter o primeiro da faixa e groovy bassline, sem isso é inútil. Meu objetivo é sempre fazer uma faixa atemporal descolada. Aliás, os vocais desta vez são de Blake Baxter.

A música conecta.