Who? Madcat

Se você buscar alguma informação um pouco mais profunda sobre a biografia do francês Guilhem, ou Madcat, encontrará apenas uma única frase que diz “we are all mad here” (em português “somos todos loucos aqui”). Para quem curte obras infantis talvez recorde de um momento na história de Alice no País das Maravilhas onde o gato faz essa afirmação à pequena garota quando ela, perdida em um mundo completamente confuso, diz à ele que não gostaria de estar com pessoas loucas. Você pode até achar que nós estamos supondo demais, mas Madcat também atende pelo pseudônimo de Cheshire Cat, o mesmo gato citado no livro de Lewis Carroll de 1865.

O motivo pelo qual o artista escolheu esse nome nós não sabemos, mas se ele tem razão em alguma coisa é que, realmente, de louco todos temos um pouco, principalmente quando tratamos de arte, não é mesmo? No caso de Madcat, a arte transborda. No que diz respeito à música esse jovem de 29 anos é uma máquina de criatividade sem fim. Não poderia ser diferente vindo de alguém que começou a produzir com apenas 16 anos e que se considera um curioso por qualquer tipo de música. 

Antes de se tornar Madcat, Cheshire Cat ou Paris Groove – seu terceiro projeto em parceria com a dupla ALVA -, Guilhem atendeu por outros pseudônimos, mas todos eles sempre direcionados a House Music. E se é de House que estamos falando, Madcat é impecável! Com influências da música clássica, Jazz, R&B, blues e Hip Hop, o artista coloca todo o seu background sonoro em composições harmônicas, groovadas, dançantes e simplesmente irresistíveis aos ouvidos de qualquer apreciador de música eletrônica. 

Madcat caiu nas graças de todos os bons pesquisadores da House Music e especialmente de um dos maiores representantes da vanguarda do estilo, Folamour. Ele lançou um EP pela gravadora do artista, a FHUO, além de deixar sua marca em outros labels como Virage Records e no Pont Neuf Records, selo do qual faz parte e atua profundamente. Como DJ, o artista tem expandido sua música cada vez mais intensamente e recebendo excelentes feedbacks da pista, mostrando que não é apenas um geniozinho dentro do estúdio.

Se Madcat aposta na loucura para compartilhar seu som, a gente espera que tenha loucura de sobra para continuar criando essas delícias sonoras que você provavelmente deve ter escutado em uma boa pista de House por aí. Nós só temos a agradecer.

A música conecta.