READING

SPE 2018 | Operação em alto nível

SPE 2018 | Operação em alto nível

Conteúdo powered by Gigloop
Texto por Rick da Minibar

Quando você chega em um evento e percebe tudo funcionando perfeitamente, geralmente não enxerga quão trabalhoso todo processo operacional pode ter sido. Na era da experiência, investir apenas no lineup é uma cilada: entregar um evento com toda parte operacional organizada é primordial para que seu público viva bons momentos enquanto estiver dentro do club ou festival.

Demoramos para perceber isso aqui no Brasil, mas hoje essa é uma preocupação bem forte entre os principais players do mercado e há bons profissionais realizando um trabalho exatamente focado nesse aspecto. Um deles é o curitibano Rick, dono da Minibar, empresa responsável por prestar esse serviço para T2 (Tribaltech, Warung Day Festival, Usina 5). Com uma larga experiência frente a essa área, Rick é a pessoa certa para falar sobre alguns dos principais pontos que envolvem uma boa operação:

Organização de uma equipe de staff | Tudo começa através da escolha da equipe. Um bom chefe de bar e algumas pessoas chaves são fundamentais para que se tenha um ambiente de trabalho limpo e organizado com uma equipe eficiente. Gosto de dar tarefas especificas para o perfil de cada pessoa que compõe a equipe. Alem das tarefas separadas por perfil, também fazemos um credenciamento interno e sempre usamos um padrão de uniforme para atendimento.

Condições básicas de segurança para o trabalho do staff | Algumas regras minimas tem que ser seguidas para ter um bom desempenho da equipe durante o atendimento, vinda de ambos os lados. Tanto da parte do colaborador em estar com o uniforme correto, o sapato correto e os EPI’s corretos na hora da preparação do bar e atendimento e da nossa parte com uma infraestrutura minima para o bar como estar com toda documentação do Club ou do Festival em dia.

Já recebi a AIFU varias vezes tanto nos clubs que gerenciei quanto nos próprios festivais e nunca tivemos problemas com nada por sempre nos assegurarmos que o ambiente esta seguro, limpo e organizado tanto para os colaboradores, quanto para os cliente. Então a fiscalização urbana ajuda muito o colaborador a ter infra e segurança no seu local de trabalho .

Etapas de treinamento e capacitação | Quando faço as entrevistas com os interessados em bar man, sempre questiono sobre o conhecimento de cada um e assim verifico qual o treinamento ou capacitação devemos desenvolver para cada colaborador. Os treinamentos, cursos e algumas tarefas fixas ajudam muito o colaborador na hora do atendimento, desde ele saber o que está vendendo ao cliente, até como servir determinado tipo de bebida.

Os treinamentos normalmente estão atrelados as marcas das bebidas. Mensalmente recebemos novos treinamentos explicativos e práticos dos produtos que estamos trabalhando naquele período. Ultimamente tenho estudado muito mais sobre gestão e administração de bares e restaurantes e isso tem me ajudado a organizar ainda mais os ambientes que trabalho. Sempre que posso procuro estar presente em feiras, congressos, cursos e palestras… sempre acompanhando as novidades do ramo.

Gerenciamento de equipe de staff | Como falei acima a escolha da equipe é fundamental. Busco sempre bons profissionais para compor minhas equipes, faço várias triagens até realmente definir uma equipe bem elaborada e profissional. Trabalho semanalmente na gestão e gerenciamento de equipes de bar para 4 seguimentos diferentes: festas sociais (casamentos e aniversários) festa de musica eletrônica, festas de faculdade e gestão de equipe de um bar de Motociclistas na própria usina 5 (Circuito Lama, Chop e Brasa). Diariamente recebo vários contatos de pessoas que querem trabalhar conosco e ai, a partir desse primeiro contato, colocamos nas triagens.

Diferenças entre a operação de um club e festival | A diferença esta no tamanho das equipes e regras exclusivas a serem seguidas, mas no final o trabalho é o mesmo, o atendimento e o conhecimento são iguais. No club a operação é mais fácil pela alta demanda de noites e a a agilidade por parte da equipe por estar trabalhando sempre no mesmo ambiente e estar mais familiarizada. Já no festival a dificuldade aumenta pois geralmente as estruturas são móveis e raramente se tem a mesma infra estrutura que o Club tem. Mesmo assim a entrega final e a qualidade são bem próximas.

Erros mais comuns | Muitas vezes observo pequenos erros cometidos por colaboradores profissionais, porem friso muito a todos que errar é humano e dependendo da situação podemos consertar as coisas. As vezes um lançamento errado no sistema por descuido e auto confiança. Como sempre falo, uma boa conversa e ajuda do chefe de bar e do gerente operacional costumam normalizar as coisas.

Gestão de crise | Infelizmente como em qualquer outro trabalho e setor, sentimos os impactos tanto da crise econômica e financeira quanto a demanda dos fornecedores em entregar os pedidos e quantidades corretas. Como os eventos são muito variáveis em relação ao publico e consumo, sempre mantemos um bom relacionamento com os produtores pois dependemos deles para garantir a nossa oportunidade de trabalho. Lembrando que mesmo diante das crises que o mundo vem enfrentando, ninguém trabalha de graça [risos].

A MÚSICA CONECTA.


Equipe de reação do portal Alataj, focada em levar conteúdo cultural ao público antenado na música eletrônica.

RELATED POST

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
SIGA-NOS