15 to understand

15 to understand | Tube & Berger

Com uma jornada sólida de 20 anos, Arndt Roerig e Marko Vidovic são as mentes por trás dos prolíficos DJs, produtores e remixers Tube & Berger, com uma ascensão que cruza de forma bem sucedida as inúmeras fases dentro do escopo do house e techno. Os alemães têm uma premissa muito clara ao buscar sonoridades que emocionem seus ouvintes e por isso, suas experiências pessoais são uma fonte importante de inspiração.

+++ Minha Primeira Gig | Tube & Berger

Armada Subjekt, Get Physical, Kittball e ZEHN Records são só alguns exemplos dos selos que já lançaram faixas da dupla, que inclusive somam plays na casa dos milhões. Um ponto que segue frisando a relevância do T&B na cena são as colaborações que eles apresentam, como a recém lançada Come Come, em parceria com Vintage Culture e Kyle Pearce. “Conhecemos o Lukas há alguns anos e ele nos convidou para o Só Track Boa algumas vezes e diríamos que sempre gostamos um do outro, mas fazer essa música juntos, que as pessoas parecem amar muito, com certeza é outro grande destaque em nossa carreira”, comentam Roerig e Vidovic.

Apesar de um passado e presente proeminentes, o futuro segue promissor e sugere que o legado de Tube & Berger está longe de atingir seu ápice. Convidamos os artistas para a nova edição da 15 to understand, em um papo que passa por carreira, dicas, impressões e mais. Segue o fio:

Alataj: Quando a música virou mais que um hobby para vocês?

Tube & Berger: A nossa jornada com a música se transformou de um mero hobby numa vocação profunda à medida que reconhecemos o seu impacto transformador durante os nossos anos de formação. Em outras palavras, sempre sonhávamos em fazer sucesso no mundo da música e quando isso finalmente aconteceu, levamos anos para perceber porque estávamos ocupados voando ao redor do mundo, festejando.

Como vocês lidam com as críticas quando elas são direcionadas a sua arte? 

A crítica serve como uma ferramenta valiosa para o nosso crescimento. O feedback construtivo refina a nossa arte e valorizamos diversas perspectivas, reconhecendo que nem todas as opiniões se alinham com a nossa visão artística.

Algum artista ou música já mudou a vida de vocês? Se sim, qual?

O Depeche Mode deixou uma marca permanente em nossas vidas. Testemunhar a sua arte quando éramos crianças inspirou a nossa paixão pela música, influenciando a nossa decisão em seguir um caminho musical.

Qual o maior desafio que a música já os trouxe?

Equilibrar a expressão artística com as exigências da indústria representa um desafio significativo — navegar na tensão entre a integridade criativa e os aspectos comerciais. E passar horas intermináveis em aeroportos ou estações de trem às vezes pode ser um pouco estressante.

A indústria da música vive um momento saudável?

A indústria musical, como qualquer outra, apresenta desafios, mas acreditamos que se encontra num estado dinâmico de evolução. As mudanças tecnológicas e as mudanças nos padrões de consumo representam desafios, mas também oferecem oportunidades para os artistas se conectarem com o público de maneiras inovadoras.

Qual é o momento ou conquista mais importante das suas carreiras até aqui?

É difícil escolher O momento, então vamos listar alguns. Ser a atração principal do Green Valley, aliás, foi certamente um desses momentos. Ter nosso primeiro número um no Beatport foi definitivamente um destaque e também fazer o Essential Mix para o programa de rádio BBC 1 do Pete Tong.

O que torna um set realmente inesquecível para o artista e para o público?

Sets inesquecíveis são marcados por uma energia simbiótica entre o artista e o público. Conexão autêntica, ressonância emocional e experiências compartilhadas criam uma atmosfera memorável, tornando o momento especial tanto para o artista quanto para o público.

Como encontrar o equilíbrio entre autenticidade e as tendências da indústria?

Encontrar o equilíbrio envolve permanecermos fiéis à nossa voz artística e ao mesmo tempo abertos à inovação. Abraçando a autenticidade como nossa base, incorporamos seletivamente tendências que ressoam com a nossa visão, garantindo que a nossa integridade artística permaneça intacta. Se realmente gostamos de uma música ou de uma ideia, aprendemos a não dar a mínima para gêneros e fronteiras.

O que traz inspiração de maneira prática e contínua para criação?

A inspiração prática e contínua na criação provém de diversas fontes: experiências de vida, emoções e permanência em sintonia com diversas formas de arte. A curiosidade constante e a mente aberta contribuem para uma fonte de criatividade.

Qual a impressão de vocês sobre o futuro da música eletrônica?

O futuro da música electrônica parece promissor, impulsionado pela evolução da tecnologia e por uma audiência global crescente. A inovação no som, técnicas de produção e esforços colaborativos provavelmente vão moldar ainda mais esse cenário dinâmico.

Ao fim das suas carreiras, como vocês querem que as pessoas lembrem da sua arte?

No final da nossa carreira, esperamos que as pessoas se lembrem da nossa arte como um catalisador de emoção e ligação — algo que ressoou de forma autêntica e deixou um impacto positivo e duradouro nas suas experiências.

Algumas pessoas nos disseram que nossa música mudou suas vidas para melhor. Isso foi alucinante e vamos lembrar disso com certeza.

Qual foi a grande lição que vocês aprenderam ao longo de suas carreiras?

A lição mais significativa que aprendemos em nossa carreira é a importância da resiliência. Abraçar os desafios como oportunidades, aprender com os contratempos e adaptar-se às mudanças têm sido aspectos cruciais do crescimento sustentado e da evolução criativa. Durante a pandemia fomos forçados a repensar toda a operação do T&B e percebemos que ainda somos músicos, e não pendrives carregando robôs voadores.

O que os causa orgulho em relação ao trabalho/música? 

O orgulho decorre do nosso trabalho/música ressoando com emoções, conectando pessoas e criando experiências duradouras — uma fonte duradoura de realização.

Qual a mensagem principal que vocês buscam transmitir com sua música?

A mensagem central da nossa música gira em torno da captura de diversas emoções e experiências, convidando os ouvintes a se conectarem com os fios universais da existência humana através da linguagem do som.

Qual é a importância da colaboração com outros músicos em suas respectivas criatividades?

Adoramos colaborar com outros artistas. Criar uma situação vantajosa para todos não é o que todos queremos? Muito obrigado a todos! 😉

Conecte-se com Tube & Berger: Beatport | Instagram | SoundCloud | Spotify

A música conecta.