Iconic

Iconic | Howling – Signs (Rødhåd Remix) [Monkeytown]

2015 foi um dos anos que marcaram a expansão das sonoridades melódicas e não à toa, até Rødhåd caiu nas graças dessa movimentação. Seu remix para Signs, do Howling, é a maior amostra disso. Em um contexto em que muitos artistas se concentravam em criar paisagens sonoras energéticas e alto astrais, Rødhåd explorava os territórios não convencionais (dentro da abordagem melódica) a partir de ritmos mais obscuros e industriais.

À época, a carreira de Rødhåd estava escalando e ele já era um artistas de destaque no techno. Seu remix de Signs personifica a sua abordagem destemida de Rødhåd e apresenta um excelente retrabalho com as características mais marcantes da original. Os sintetizadores etéreos e a progressão cuidadosamente construída transportam os ouvintes para uma jornada intrépida e hipnótica.

A faixa foi lançada pela Monkeytown Records, selo conhecido por sua propensão a abraçar a inovação e a diversidade musical. O remix de Rødhåd foi lançado junto a outras duas versões, uma por Kalabrese e outra por Radioslave em parceria com Thomas Gandey. A original havia sido lançada como single também pela Monkeytown alguns meses antes dos remixes.

O Howling é um duo formado por Frank Wiedemann (do Âme) e RY X e embora o projeto não esteja tão ativo, ainda é bastante celebrado na cena. O foco na qualidade melódica e a exploração mais profunda do som em uma narrativa que desbravou novos territórios sonoros marcou um momento crucial (e realmente bom) no desenvolvimento do house e techno melódico. Com seu remix para Signs, Rødhåd contribuiu no pavimentar do caminho para uma nova era na música eletrônica alternativa, muito conectada aos sons melódicos.

A música conecta.