Loooooooooong

Loooooooooong com tarter

Long set não é pra qualquer um. E digo mais! Este loooooooooong set do Alataj menos ainda! Tocar por horas e horas em um dance floor é como uma sinapse entre DJ e público. Uma boa pesquisa musical, habilidade técnica, preparação mental e leitura de pista são essenciais. Se presentes esses elementos, mais um bocado de energia e paixão pela coisa, dá pra passear bonito entre estilos e parece que passa voando! Agora, fazer um long set em casa e gravado requer uma expertise que foge do padrão. É preciso pensar previamente qual caminho seguir na construção, em que momento encaixar as faixas de destaque e como prender o ouvinte, que também está em casa.

Mas se paixão pela coisa é necessária para um ótimo resultado, nós acertamos em cheio no convidado desta nova edição. Não é preciso conhecer tarter tão a fundo para ver todos os dias o sorriso no rosto de quem ama – e muito – o que faz. Seja através de suas produções imponentes, sets híbridos enérgicos, mentorias que tem impulsionado diversos artistas e agora a nova gravadora CREATECH, fundada juntamente com Nicole Huber, ele transborda música, carisma e uma competência gigante (assim como sua estatura).

Agora, quem tem o prazer de conhecer tarter um pouco melhor, tem também a certeza de que ele não poderia estar em outro lugar em sua vida. Mesmo os artistas que esbravejam ser grandes amantes da música nem sempre sentem a euforia gritante do início de um projeto, a ansiedade e prazer em compartilhar conhecimento ou a emoção e olhos marejados de lágrimas em uma simples conversa sobre inspirações musicais. Este é tarter, um apaixonado pela cultura eletrônica que o Alataj se orgulha de acompanhar há muitos anos e contribuir da maneira que pode para o seu crescimento.

Como tudo o que faz, o que é esperado dele não lhe é suficiente e assim foi com este long set. A proposta é geralmente de três a cinco horas. Tarter nos entregou seis! No mix, além de trazer o Techno que lhe é característico ao vivo, ele também pôde compartilhar outras sonoridades adjacentes que curte, também deu suporte a vários brazucas que merecem o devido reconhecimento e, de quebra, nos explicou tim-tim por tim-tim a construção musical que seguiu.

“Primeiramente quero agradecer a oportunidade para apresentar um long set. Estou a muito, mas muito tempo querendo criar algo nessa pegada, minha intenção era executar um tarter all night long, mas como não temos pista por um bom tempo, o momento é esse.

Desde que comecei a tocar, sempre fui apaixonado por sets mais longos, e essa paixão já vem antes de eu ser DJ, Os sets mais marcantes que vi foram long sets — que até hoje ecoam em minha memória.

E isso fez com que essa essência ficasse marcada em minha alma, mas infelizmente de 2010 para cá a cultura de long sets foi morrendo, em festas oficiais mesmo eu tive duas oportunidades de criar sets com mais de 3 horas, uma delas foi encerrando o D-Edge em 2018, e outra foi no Club Vibe, noite que eu era responsável por fechar a noite, mas o Headliner acabou passando mal e eu assumi o segundo horário também, tocando das 2h30 até 10h.

Em festas particulares eu já tive a oportunidade de executar sets de mais de 15 horas, mas nunca foi do jeito que sempre desejei. Aqui, então, convido vocês a entrarem de cabeça, imagine uma situação que você chega no clube e eu sou o responsável por dar o primeiro play, foi o que quis transparecer nesse long.

Iniciei o set fazendo warm up para mim mesmo, começando em 121bpm, tocando minhas pesquisas de mininal, minimal tech e deep tech. A cada mixagem, fui tentando entregar um aquecimento e com isso subindo o BPM nos momentos de tensão, preparando a cama para percorrer quase 4 horas de crescimento e conseguindo apresentar minha pesquisa musical dos últimos 2 anos, passeando pelo techno e suas variações, mas precisamente as do minimal techno, chegando até 134bpm.

Na ultima hora, eu fui voltando ao minimal tech, reduzindo o bpm e aliviando a tensão criada durante 4 horas de crescimento e pressão, finalizando no mesmo bpm que começamos, 121.

Nesta viagem musical, além de poder mostrar a dinâmica de variações de bpm, pude apresentar muitas tracks de produtores nacionais que conheci nessa pandemia, graças aos projetos que venho executando, alguns deles, TWNP, Cursos, Mentoria, etc. A tracklist mostra os nomes que vão aparecer muito nos meus sets para a próxima temporada de eventos — vamos torcer para não demorar para acontecer.

Muito obrigado, espero que gostem :)”

Tracklist:

Filipe Rodrigues – Kyoto (Original Mix)
Ramon Bach – Hopiere (Original Mix)
filipe rodrigues – Ep AIA – A1
Andre Buljat – Closer
Filipe AKA – A2 (Original Mix) [Serialism Records]
Floog – Balance Right (Original Mix) [Moscow Records]
Butch, C.Vogt – Parallels (Skudge Remix) [Otherside Music]
Timid Boy – An Afternoon in Lisboa (Original Mix) [Fuse Records]
Marwan Sabb – Bass Rules (Original Mix) [SCI+TEC]
Shadowmaw – First Encounter (Original Mix) [Phobos Records]
Jerome Steam – White Stripe (Original Mix) [Ballroom Records]
Butane, Barem – Little Helper 364-2 (Original Mix) [Little Helpers]
NTFO – Sin Plu (Original Mix) [Sintope Digital]
Mateus Castro, Ramiro Moreno – Vibe (Original Mix)
Ricardo Luiz – Reborn (Original Mix) [Prototype Music]
Bervon – Snake (Clark Bach Remix)
The Primitive Soul – The Other Side (Original Mix)
Jean Lezy – Time Bells (Master)
Function – Binaural (Original Mix) [EAUX]
Tiger Stripes – Back in Black (Original Mix) [Drumcode]
F-Rontal – Bounine (Original Mix) [Vollgaaas Records]
Tarter – Technoactivity (Innure Remix)
hngT – Balance (Original Mix) [Createch]
Fernando Campo – Feel the Bass (Matt Sassari Extended Remix) [Stereo Productions]
Tarter – Technoactivity (Lutgens Remix)
MASTER BLACK HOLE2
Alan Hash, Martin Kinrus – Bring It Down [Renesanz]
Belocca – Amadeus (Original Mix) [Mainground Music]
I Am Bam – Acid in Kreuzberg (Original Mix) [Quartz Rec]
MAUK – Unknown Territories (Original Mix) [Reload Records]
Marcal – Antidote (Original Mix) [KD RAW]
Tarter – Voices Of Technologies (HNGT Remix)
Victor Ruiz – Illusions (Original Mix) [Drumcode]
Hc Kurtz – Bauta (Original Mix) [SCI+TEC]
Matador – Model 10 (Original Mix) [Rukus]
The Reason Y, Tømas Sinn – Trip Tales (Original Mix) [Second State]
Tarter – Voices Of Technologies (Original Mix)
Daniel Sbert – Mesopotamia (Original Mix) [Bully Beatz]
Hollen – Neptune (Andre Crom Remix) [Misfit Music]
Mladen Tomic – How Long (Original Mix) [Night Light Records]
Tarter – Technoactivity (Original Mix)
Sinisa Tamamovic – Anxiety (Original Mix) [Night Light Records]
Marc Houle – Deckard 7 (Original Mix) [Items &Flug, Sebastian Lopez – The Piano (Original Mix) [UNCAGE]
Kleber – Next Level (Original Mix) [Killer Beats Records]
Raul Facio – Look At Me When I Think Of You (Original Mix) [Senso Sounds]
Things]
Tarter – Voices Of Technologies (Digitus Remix)
LuizFribs – Control (Original Mix)
2STROKE – Acid Simp (Simpsons Voice Mix)
MAUK – Advertence (Original Mix)
HNGT – Void Star (Original Mix) [Urban Soul]
Stefano TT – You Know [Original Mix]
DT BEAT – Mental Slayer (Original Mix)
Mladen Tomic – Shades Of World (Original Mix) [Tronic]
Rosper – Process (Original Mix) [SCI+TEC]
Raul Facio – Eyes Wide Shut (Original Mix) [Senso Sounds]
Sinisa Tamamovic – Lost Memories (Original Mix) [Tronic]
Flug – Reality (Original Mix) [Suara]
Oliver Huntemann – Tranquilizer (Christian Craken Remix) [Senso Sounds]
Senzala – Human (Original Mix)
Floog & Mahony – Moscow 21 (Original Mix) [SCI+TEC]
Butane, Riko Forinson – Memories (Original Mix) [SCI+TEC]
Fur Coat – Inner Circle (Original Mix) [Watergate Records]
David Gtronic, Dudley Strangeways – Diminution (Original Mix) [VL Recordings]
Guti, David Gtronic – You Can Still Be Mine (Vocal Mix) [SCI+TEC]
Andre Buljat – Closer [Serialism Records]

A música conecta.