Tradicionalmente um dos principais centros financeiros da Europa, Frankfurt já mostrava o seu Lado B ao compartilhar com Berlim o pioneirismo no Techno alemão. Lá foi encontrado um dos seus protagonistas, que viria a se tornar referência para 2 gerações de ávidos pesquisadores musicais, visto no topo de rankings e como um dos pilares do constante desenvolvimento da cena eletrônica mundial.

Habemus Papam! Durante os seus 34 anos como DJ, produtor, label head e empresário, Sven Väth já foi encontrado no Instituto Cultural Goethe, nas florestas da Tailândia, em retiros espirituais na Índia e em frente a milhares de pessoas, sem camisa, dançando e tocando em long-sets os mais fascinantes discos de House e Techno que você já ouviu.

1980 |Com apenas 16 anos Sven pisava pela primeira vez em Ibiza, destino de veraneio europeu que, na época, vivia a atmosfera da Italo-Disco e das percussões africanas dos DJs Pippi e Alfredo. Com uma paixão pela música claramente estampada em sua cara, ele volta à Frankfurt após 3 meses, onde sua mãe o questiona sobre seguir carreira como DJ. Influenciado pela Disco e Soul Music de Diana Ross, Delegation e Chic, foi na pista de dança do English Pub de sua família que ele suou durante semanas até aprender a mixagem em vinil.. e mais, sem pitch control!

Dois anos depois, sua facilidade com os discos e com a improvisação o fizeram ser convidado para uma residência no Dorian Gray. Considerado o Studio 54 da Alemanha, o clube era localizado no subsolo do aeroporto de Frankfurt e foi o primeiro a possuir uma licença de operação por 24 horas. Durante seus 5 anos discotecando lá, Sven foi responsável por introduzir duas novas sonoridades a cena local, o Industrial e o Hardcore de Skinny Puppy e Front 242 e o Techno de Juan Atkins que nascia na sua label Metroplex em Detroit.

Visão | Após muito contato com os discos de Chicago e Detroit, em 1988 Sven inaugura o Omen, um dos únicos clubes da Alemanha dedicados a House e Techno. Artistas como DJ Hell, Plastikman, The Prodigy e Underground Resistance marcaram presença em seu subsolo escuro e sem ar condicionado durante os 10 anos que esteve aberto. Quer mais? Você que gosta de virar a noite teria pirado na festa de encerramento do clube, que durou 3 dias e reuniu tanta gente que foi necessário APOIO da polícia local para fechar a rua.

Culturalmente, a década em que o clube esteve aberto foi muito fértil. Em 1989 com a queda do muro de Berlim, clubes como a Tresor começaram a ocupar os bairros abandonados da cidade e a população finalmente tinha liberdade de expressão, criando movimentos como o Love Parade, uma demonstração política de rua pela paz e respeito internacional através da música, amor e dança que chegou a reunir 4 milhões de pessoas.

Na esfera da produção musical Sven Väth sempre mostrou-se completo. Um dos fundadores dos lendários selos de trance Harthouse e Eye Q, ele foi um dos primeiros a entender o valor das colaborações entre DJs e músicos instrumentais… e da fusão dessas duas carreiras. Em 1999, um ano após o fechamento do Omen, essa visão empreendedora o levou a fundar o seu terceiro e mais bem sucedido projeto.

Cocoon Recordings| O selo se tornaria rapidamente uma plataforma de suporte e lançamento de novos talentos musicais. No mesmo ano de sua criação, Sven volta a Ibiza e investe tudo que tem na missão de criar uma noite 100% dedicada ao House e Techno nas segundas-feiras. Arriscado, não? Durante suas 16 temporadas, a Cocoon e sua curadoria artística impecável mudaram o estilo de vida clubber da ilha, se mantendo até hoje como uma de suas melhores noites. Sven apresentou à ilha artistas como Luciano, Marco Carola e Richie Hawtin, que hoje possuem suas próprias noites, servindo também de irradiadores da cultura eletrônica mundo afora.

Além da gravadora, Sven criou a Cocoon Artist Bookings e a Cocoon Events. Juntas as três empresas trabalham em sinergia, alavancando a cena global de maneiras cada vaz mais inovadoras. E o Papa não parou por aí!

Em 2004 ele volta a investir na sua cidade natal, criando o Cocoon Club e iniciando uma nova era na noite de Frankfurt, ao estabelecer novos padrões de design, conceito e música. Dois restaurantes, chef de cozinha premiado e a elite do underground garantem uma experiência de entretenimento e arte de alto nível.

OUÇA |

Track | Sven Väth – L’Esperanza. O gosto da exótica mistura do Trance com a House Music foi uma das primeiras experiencias musicais do artista na sua label Eye Q.

EP | Sven Väth – Vision. Um dos primeiros lançamentos da Cocoon, foi produzido junto ao duo Alter Ego (Roman Flügel & Jörn Wuttke) sendo dedicada ao Vision Festival que acontece nos Alpes Suíços onde Sven sempre é headliner todos os anos.

Album | Sven Väth – Accident in Paradise. Escolhido em 1995 pela Mixmag como um dos top-50 dance albums da história, ele também abraça a faixa aqui escolhida, além de uma séria de experimentações com música ambiente e sonoridades étnicas.

A música conecta as pessoas!