5 motivos pelo qual 2021 vai ser um ano muito melhor

Adeus ano velho, feliz ano novo! É… nem tão feliz assim, você pensará. O ano de 2021 chegou e aquele gostinho de novo ciclo não é super gostoso, sabemos. Ainda vivemos as mazelas do coronavírus, com um cenário estacionado, ilegalidades expostas, algumas incertezas sobre quando e como poderemos retornar às atividades de forma segura e também o que será da cena quando isso acontecer. Dificuldades? Ainda temos aos montes. Consequências da pandemia? Ainda estamos para entender todas.

Mas olha, apesar de enxergarmos o ano que passou com muitos pesares, nós do Alataj conseguimos ver mudanças substanciais em 2020 que apontam para um 2021 melhor, mais evoluído, criativo e igualitário. Além disso, já temos grandes evoluções no campo da ciência que já estão se espalhando pelo mundo (você sabe do que estamos falando). Não vamos desanimar, pessoal. 

Pois bem. A abertura dos trabalhos do Alataj não poderia ser outra senão buscando dar aquele up no seu mood, desejando positividade para os próximos meses. Sendo assim, resolvemos elencar alguns pontos que podem nos preparar para um ano muito melhor. Aguentem mais um pouquinho, estamos juntos nessa! 

Olha a vacina aí, gente!

Não poderíamos começar com outro motivo senão trazendo ela, a grande luz no fim do longínquo túnel de incertezas que percorremos em 2020. Com o início da vacinação da população (mesmo que acontecendo de forma turbulenta em nosso país) enxergamos um retorno, ainda que gradual, das atividades do ramo do entretenimento. Produtores de eventos poderão reiniciar seus trabalhos, artistas voltarão a se apresentar e teremos nossa querida e amada pista de dança de volta de forma correta, segura e pacífica, em um retorno da movimentação da grande engrenagem econômica do setor no entretenimento. Viva a ciência!

A hora é dos nacionais e regionais

A crise no cenário ainda reverberá por um bom tempo, principalmente em termos financeiros. Mas tal condição também coloca artistas nacionais e regionais em evidência, dando oportunidade para labels e público conhecerem grandes talentos de nosso país, muitos ainda não descobertos e que merecem valorização. Aproveitando, continuamos com nossa coluna colaborativa que divulga conteúdos de artistas, projetos e profissionais em geral sem linha de corte, bastando mandar um e-mail para juntos@alataj.com.br. Alô DJs e produtores, a hora é agora! 

+++ Alataj |Juntos

O mundo parou para ouvir, refletir e respeitar em 2020

O ano de 2020 foi quando mundo passou a abrir os olhos para outras pautas urgentes e que carecem de grandes revoluções para ontem. No mundo da música eletrônica não poderia ser diferente. Sem tours e gigs acontecendo, temas necessários e imprescindíveis ganharam espaço e a merecida importância, como os abusos e discriminação de gênero dentro do mercado. Casos como o abuso cometido pelo falecido artista Erick Morillo foram expostos e tomaram grandes proporções, incentivando manifestações e movimentos que exigem um ambiente de trabalho com respeito. Acreditamos que em 2021 isso seguirá cada vez mais forte.

+++ Código de conduta contra assédio sexual e discriminação de gênero é criado na Europa

A pluralidade precisa tomar conta da cena, sim!

Assim como no tópico acima, a palavra diversidade tomou conta do cenário em 2020 de forma mais expressiva, com diversas mobilizações em favor da igualdade de oportunidades e da evidência de profissionais talentosos e qualificados, não importando o gênero, raça, ou qualquer outra suposta diferença entre seres humanos. Materiais escritos, painéis, conteúdos informativos, line-ups de eventos virtuais, manifestações nas redes, entrevistas e tantos outros movimentos foram realizados, demonstrando que 2021 pode – e deve – ser um ano de mais inclusão e menos preconceito e homofobia.

+++ Talks | Quais os caminhos a seguir para termos uma cena mais representativa?

Momentos de grande crise geram grandes movimentos culturais

Criatividade e reinvenção foram tópicos recorrentes no cenário, não importando a esfera de atuação e 2020 foi o ano de pensar fora da caixa, tanto para sobreviver quanto para manter-se ativo dentro do mercado. Ao longo do ano profissionais trouxeram novas ideias de comunicação com o público, novas formas de apresentar eventos online, tecnologias visuais, a atenção e parceria de entes públicos com a música eletrônica, conexões entre artistas através de mentorias, cursos, masterclasses, concursos, fundação de novos labels, movimentos musicais e tantas outras ações foram realizadas em um caminho que acreditamos não ter volta. Encontraremos profissionais mais criativos, preparados para as adversidades e buscando inovações para seus projetos e todos nós ganharemos com isso.

O melhor certamente está por vir. Chega mais, 2021!

A música conecta.