Faixa a Faixa | EP IX YEARS [Plano B Records]

Em quase 10 anos de história, a gravadora carioca Plano B Records foi responsável por lançar nomes como Dashdot, Thomaz Krauze e Nicolau Marinho para o cenário da música eletrônica nacional, além de manter seu posicionamento como uma plataforma para a descoberta de novos talentos. A iniciativa mais recente do selo para conhecer o trabalho de diferentes produtores foi o seu primeiro remix contest, que foi lançado nessa segunda (14) em formato de EP com as faixas selecionadas.

Entre os artistas vencedores, está o argentino Deejaguar, o moçambiquenho Mapiko Mweya e o brasileiro Ballen, que injetaram um pouco de seu perfil musical na sonoridade melódica da Plano B. Nós recebemos Thiago Freitas, um dos heads da gravadora, para compartilhar um pouco mais a visão pessoal dos remixes recebidos neste lançamento especial que coroa o aniversário de nove anos do label carioca.

Thiago Freitas

Art In Motion, Luis Leon – Keine Ewigkeit Ist So Ewig (deejaguar Remix) | Este foi o remix de última hora que recebemos e todos nos apaixonamos ao escutar pela primeira vez sua jornada de nove minutos. Ótimo fluxo, ótima edição das partes originais, groove e melodias incríveis. A inserção dos shots de vocais ampliando a dinâmica da track também foi um diferencial.

Sonic Future – Alegoria (Ballen Remix) | Ballen fez um ótimo trabalho remixando Alegoria do mestre Sonic Future, adicionando um novo toque de Techno melódico e progressivo à faixa original. Produção sólida acompanhada de excelentes timbres.

Steve Menta – Isole Pt, I (Mapiko Mweya Remix) | Essa foi a faixa com os melhores remixes que recebemos. Gostamos de muitos e foi uma escolha difícil escolher apenas um. De Moçambique, a dupla africana Mapiko Mweya transformou a faixa de Breakbeat/ Electronica em um super orgânico e moderno Afro jam com elementos de Field record, instrumentos reais, sintetizadores analógicos e sistema modular. Um trabalho de criatividade sem igual.

A música conecta.