Iconic

Iconic | Plastikman – Spastik [NovaMute]

Na primeira metade dos anos 90, o techno ainda atravessava uma fase de incubação e não à toa, o período conta com muitos acontecimentos relevantes que ajudaram a cimentar de forma concisa as bases do ritmo que, atualmente, é um fenômeno global. O gênero contou com protagonistas que foram fundamentais no processo de experimentação para a sua consolidação e sem dúvida alguma, Richie Hawtin foi e é um deles. Foi sob o alias de Plastikman (o projeto paralelo mais conciso que Hawtin adotou) que ele lançou a faixa Spastik — a primeira Iconic deste ano.

Lançada originalmente em 1993 através do selo NovaMute, ela figura um EP de mesmo nome, composto por três faixas: a faixa-título, Helicopter e Gak (Remix). No ano seguinte, Spastik foi relançada como parte de Recycled Plastik, o segundo álbum de estúdio de Richie como Plastikman, dessa vez assinado pela Plus 8 Records (imprint que o próprio Hawtin fundou ao lado de John Acquaviva em 1990).

A progressão meticulosa da faixa, os padrões de bateria intrincados e pulsantes criaram uma sinfonia eletrônica que transcendeu as fronteiras convencionais do gênero. Inclusive o grande mérito dessa belíssima faixa de nove minutos é a maneira como ela extrai metodicamente todas as variações possíveis de uma só máquina. Curiosamente, em uma entrevista 12 anos após o lançamento, o próprio Richie comentou que isso dividiu opiniões: “Me lembro de quando ‘Spastik’ foi lançada, as pessoas pensaram: ‘são apenas snares’ […] e então outros pensaram que era a melhor coisa que já tinham ouvido”.

+++ Alataj entrevista Richie Hawtin

A contribuição da faixa para o estabelecimento do minimal techno (uma ramificação muito importante do gênero) foi e segue imensurável. O pulsar inconfundível de Spastik não apenas ecoou nas pistas de dança, mas também se imortalizou na mente inquisitiva de quem se aventurava (e até de quem começa a se aventurar nos dias atuais) no universo sonoro do techno e principalmente de Richie Hawtin, o visionário por trás do pseudônimo Plastikman. Com sua batida hipnotizante e ecos de uma experimentação sonora audaciosa, a faixa se destacou instantaneamente e segue o maior sucesso de Hawtin até os dias atuais. Muitas vezes, os números podem ser injustos ou desproporcionais, mas em Spastik, eles certamente se justificam: são mais de 2 milhões e meio de reproduções e ela é a faixa mais vendida tanto no catálogo de Richie Hawtin, quanto no de Plastikman.

Richie Hawtin é um nome intrinsecamente ligado à evolução do techno, não apenas como Plastikman, mas também através de outros incontáveis projetos, desempenhando um papel crucial inclusive para a música eletrônica de forma geral. Mas enquanto produtor, sua habilidade em sintetizar elementos da música eletrônica vanguardista com a essência crua do techno não só definiu uma era, mas pavimentou todo um caminho para futuras inovações.

+++ Por que o legado de Richie Hawtin vai bem além de sua música?

Spastik, no final das contas, é uma narrativa sonora que encapsula o espírito de uma era e a visão futurista e progressista de um artista completamente fora da curva. Uma obra-prima do techno que continua a ressoar na vanguarda do gênero e que além de um marco icônico na evolução do gênero, reflete também o brilhantismo da mente de Richie Hawtin. Tanto na entrevista quanto no Storytelling disponíveis acima, você pode se aprofundar um pouco mais na história e atuação de um dos maiores veteranos da música eletrônica.

Conecte-se com Richie Hawtin: Beatport | Instagram | Site | SoundCloud | Spotify | YouTube

A música conecta.